(Fonte da imagem: Reprodução/G1)

No início da semana passada, a atriz “global” Carolina Dieckmann procurou a polícia para relatar que 36 fotos pessoais dela foram publicadas na internet e que estava sendo chantageada. A Google chegou a ser notificada para impedir que o seu motor de busca mostrasse resultados que fornecessem acesso às imagens da celebridade.

Ontem, o programa “Fantástico”, da Rede Globo, mostrou o desfecho dessa história. De acordo com a matéria, com base nas pistas adquiridas por meio de ações de contraespionagem, a polícia do Rio de Janeiro foi até a cidade de Macatuba, interior de São Paulo.

Com um mandado de busca e apreensão, os policiais civis da Delegacia de Repressão Contra Crimes de Internet encontraram um dos crackers responsáveis pelo roubo e extorsão, Diego Fernando Cruz, de 25 anos, em seu quarto com computadores repletos de imagens de artistas. O jovem havia acabado de formatar uma das máquinas, na qual estariam armazenadas as fotos de Carolina Dieckmann.

Email invadido

Conforme as apurações apresentadas, o grupo possui mais três integrantes – sendo um deles menor de idade. Ao contrário do que se especulou no início das investigações, que as imagens teriam sido obtidas durante um procedimento de manutenção do PC, a atriz foi vítima de um golpe virtual.

Ela teve a sua conta de email invadida pelos hackers através de um spam, como explica Rodrigo Valle, inspetor do Grupo de Operações de Portais:

“Foi por uso de um software mal-intencionado enviado pra conta de email dela, que a gente chama de spam, e a vítima fatalmente clicou nesse spam. Ela abriu esse spam no computador ou no portátil dela ou no próprio PC e provavelmente ela tenha deixado esse arquivo ser reenviado, respondido para o autor”, comentou a autoridade.

Diego Fernando Cruz, Leonam Santos (rapaz que teria coletado as fotos), Pedro Henrique Matias (dono do site pornográfico que divulgou as imagens por primeiro) e mais dois jovens que não tiveram suas identidades reveladas estão sendo indiciados pelos crimes de difamação, furto e extorsão. Se condenados, eles podem ficar até 15 anos na cadeia.

Fonte: Fantástico

Cupons de desconto TecMundo: