(Fonte da imagem: Reprodução/G1)

Na última segunda-feira (7 de maio), o advogado de Carolina Dieckmann, Antonio Carlos de Almeida, afirmou que notificou o Google para impedir que o serviço de buscas mostre resultados que fornecem acesso a fotos da atriz nua. Ela prestou depoimento na Delegacia de Repressão aos Crimes de Informática (DRCI), no Rio de Janeiro, onde deu sua versão sobre o vazamento das 36 fotos em que aparece sem roupas.

O advogado afirmou ao RJTV que dois sites pornográficos, um hospedado em Londres e outro nos Estados Unidos, já retiraram os links com as fotos da internet. Em declaração ao site G1, a assessoria do Google Brasil afirmou que a empresa não se pronuncia publicamente sobre casos específicos.

Chantagem

Carolina Dieckmann suspeita que as fotos foram roubadas de seu computador quando a máquina foi levada a uma loja para um conserto. A atriz teria sido vítima de um chantagista que exigia R$ 10 mil para que os arquivos não fossem divulgados na internet — com a recusa de Carolina em efetuar qualquer tipo de pagamento, as fotografias surgiram na rede na última sexta-feira (4 de maio).

Antonio Carlos de Almeida afirma que um inquérito deve ser aberto para descobrir o autor das chantagens, afirmando que os responsáveis pelos sites que divulgaram as imagens também devem ser julgados. “Todos os que dão publicidade ilegal são responsáveis. Nenhum site sério publicou as fotos dela”, afirmou.

Fonte: G1

Cupons de desconto TecMundo: