Hackers russos, após polêmica com Trump, mexem com a eleição na França

2 min de leitura
Imagem de: Hackers russos, após polêmica com Trump, mexem com a eleição na França
Avatar do autor

Hackers russos, supostamente de um grupo chamado Fancy Bear, provavelmente também estão mexendo "alguns códigos" na atual campanha de presidenciáveis franceses. Onde há fumaça, há fogo: o mesmo grupo já foi indicado por ter ajudado Donald Trump, atual presidente dos EUA, a conseguir uma vantagem no plebiscito norte-americano.

Na França, com as rodadas eleitorais já acontecendo, o candidato que lidera é Emmanuel Macron — e o Fancy Bear quer acabar com a campanha de Macron, de acordo com a Trend Micro.

O phishing busca desacelerar a vantagem de Macron na França

Isso porque foram criados diversos sites maliciosos na internet que, na verdade, são um golpe de phishing. A Trend Micro nota que esses domínios foram desenvolvidos pelo Fancy Bear, que também utiliza o vulgo Pawn Storm. A ideia do golpe de phishing utilizado pelos hackers russos é roubar dados sensíveis de cidadãos que apoiam Macron e, de alguma maneira, desacelerar a campanha do presidenciável.

Emmanuel Macron, um candidato centrista, mostrou na votação de domingo passado (23) que está liderando a votação por uma boa margem, deixando para trás a candidata de extrema-direita Marine Le Pen. O interessante dessa história toda é que, Le Pen, uma crítica ferrenha da União Europeia, comentou que a França deveria ter "um alinhamento mais próximo" com a Rússia.

  • Aos 39 anos, Emmanuel Macron pode ser o presidente francês mais jovem da história

O phishing, método supostamente utilizado pelo Fancy Bear, serve para "pescar" usuários e roubar informações sensíveis, como senhas de email, redes sociais, dados residenciais, números telefônicos e até senhas de banco. Um usuário pode ser "pescado" de várias maneiras: email, SMS, mensagem via WhatsApp ou Facebook etc.

Para se proteger do phishing, é necessário cuidado e até certa desconfiança

Normalmente, um cibercriminoso se utiliza da ingenuidade de um usuário para ter sucesso. Por exemplo, o phishing é realizado com mensagens que prometem desde prêmios em dinheiro ou descontos absurdos para produtos que estão na mídia até mensagens que assustam o usuário, como débitos na Receita. No caso, o phishing se baseia na vontade de encontrar informações ou mostrar apoio ao presidenciável Macron.

Para se proteger do phishing, antes de tudo, é necessário cuidado e até certa desconfiança. Exatamente: desconfie de tudo, links ou arquivos, que você recebe em seus aplicativos e email. Depois, desconfie de todas as promoções, prêmios e cobranças que você também recebe em apps e navegador. Em caso de mensagens de promoção e prêmio que você queira participar, vá até o site oficial (ou página oficial na rede social) e busque informações que comprovem. Sobre cobranças e mensagens de banco, a mesma coisa: vá atrás de canais oficiais (vale até realizar ligações) antes de preencher qualquer dado pessoal ou realizar downloads.

Cupons de desconto TecMundo:

Comentários

Conteúdo disponível somente online
Hackers russos, após polêmica com Trump, mexem com a eleição na França