O satélite WorldView-3 foi lançado ao espaço nesta quarta-feira, dia 13, e agora “vive” a 617 km de distância da Terra. Até aí tudo bem, mas esse objeto espacial pode trazer grandes mudanças à vida aqui no planeta.

De acordo com a fabricante do satélite, a empresa Digital Globe, ele captura imagens com altíssima resolução. O site oficial da corporação explica que ele apreende imagens com 31 centímetros de resolução pancromática, 1,24 metros de resolução multiespectral e 3,7 metros de resolução no infravermelho em ondas curtas.

Não entendeu nada?

Não se preocupe. O site Mashable listou algumas possibilidades de aplicação do novo satélite. Aí vão sugestões descritas na publicação:

  • Prevenir a fome na Síria, identificando quantas colheitas estão crescendo agora que 2 milhões de refugiados, em sua maioria fazendeiros, deixaram o país
  • Auxiliar bombeiros, já que ele consegue ver fumaça
  • Identificar espécies invasivas
  • Diferenciar calcário e arenito
  • Estimar o número de galinhas do planeta ao contabilizar o número de galinheiros

O satélite não consegue ver o rosto das pessoas, mas as imagens serão mais detalhadas do que as do Google Earth, por exemplo, e serão atualizadas com uma frequência muito maior. O objeto espacial transmite 1,2 GB de conteúdo por segundo para a Terra. Isso significa que ele fornecerá fotografias de tudo o que acontece entre as cidades de Nova York e Washington em apenas 45 segundos.

Agora a questão é até que ponto a tecnologia será um grande Big Brother, como o imaginado por George Orwell no livro “1984”. E mais, será que vai ter gente para analisar toda essa informação? O que vocês acham?

Cupons de desconto TecMundo: