O controle de temperatura dos computadores é algo crucial para manter o sistema funcionando perfeitamente. Para resolver esse problema, geralmente nós adicionamos coolers dentro do gabinete, eliminando o calor, mas gerando outra situação desagradável: o barulho.

Para eliminar esse outro problema, algumas pessoas desativam as ventoinhas, diminuindo os ruídos, mas fazendo com que a temperatura volte a subir. Como seria possível, então, encontrar uma solução para resolver as duas questões de uma só vez? Simples, adicionando um controlador de velocidade para os ventiladores do gabinete.

Com um circuito elétrico muito simples, podemos adicionar um potenciômetro para controlar a rotação e, consequentemente, o ruído dos coolers. Dessa maneira, equilibramos os dois fatores principais: barulho e temperatura.

Materiais necessários

Vamos à lista de materiais necessários para a construção do nosso sistema:

  • 1 transistor NPN modelo TIP 3055;
  • 1 potenciômetro com 5k ohms;
  • 1 placa-padrão para circuitos;
  • 1 adaptador de energia SATA para IDE;
  • 1 tampa de baia 3,5 polegadas;
  • 1 dissipador de calor compatível com o tamanho do transistor;
  • 1 conector para fios;
  • Fios de cobre.

(Fonte da imagem: Tecmundo)

A placa-padrão geralmente vem em tamanhos grandes, mas é possível cortá-la facilmente. O principal é garantir que ela caiba dentro da baia de 3,5 polegadas.

Para executar esse trabalho, você vai precisar de ferramentas, ferro de solda e é, claro, cola quente. O circuito pode aguentar até quatro coolers de 12 volts modelo-padrão tranquilamente.

Iniciando a montagem

Antes de começar, é importante seguir as instruções de montagem e prender todas as peças de acordo com o desenho do circuito. Veja como é:

(Fonte da imagem: Tecmundo)

Para iniciar o processo, posicionamos o potenciômetro em uma borda da placa, bem na ponta. Dessa maneira, será possível prendê-lo na tampa plástica no momento correto. O transistor deve ficar no lado oposto, com o corpo virado para dentro. Isso é necessário para fixá-lo no dissipador de calor mais tarde.

(Fonte da imagem: Tecmundo)

Depois de posicionar as duas peças na placa, soldamos tudo.

O transistor possui três conectores: base, coletor e emissor. No caso do nosso modelo, a base é o primeiro pino, olhando para o componente de frente. O do meio é o coletor e o terceiro é o emissor.

(Fonte da imagem: Tecmundo)

Para continuar, vamos soldar um fio de cobre para conectar o pino-base (1) do transistor até o pino central do potenciômetro.

Agora, pegamos o cabo adaptador de energia e cortamos a ponta que possui um conector fêmea. Esse cabo possui quatro fios: 1 vermelho, 1 amarelo e 2 pretos. Por enquanto, precisamos apenas de um fio preto e do amarelo, pois é essa a trilha que transmite os 12 volts da fonte de alimentação. Para completar, descascamos a ponta dos dois cabos e deixamos os restantes de lado por enquanto.

(Fonte da imagem: Tecmundo)

O fio amarelo deverá ser soldado no início da trilha positiva do circuito. É ele quem vai fornecer a energia necessária para o nosso sistema funcionar.

O fio preto deverá ser soldado na trilha negativa do circuito.

O pino coletor (2) do transistor e o pino 1 do potenciômetro devem ser conectados na trilha positiva do circuito.

O terceiro pino do potenciômetro deverá ser conectado na trilha negativa do circuito.

Agora é o momento que vamos precisar dos fios vermelho e preto que sobraram do adaptador: vamos cortá-los e descascar as duas pontas. O fio preto deve ser soldado na trilha negativa e o vermelho no pino emissor (3) do transistor.

(Fonte da imagem: Tecmundo)

Na ponta desses dois fios, predemos o conector de nylon: é aqui que todos os coolers deverão ser ligados mais tarde.

(Fonte da imagem: Tecmundo)

Prendendo o controlador na tampa do gabinete

Depois de soldar tudo, nós precisamos encontrar um lugar para prender o circuito. Uma ótima sugestão é aproveitar uma das baias livres do gabinete para fazer isso.

Para começar, pegamos a tampa e fazemos um furo bem no centro. Ele deve ter a largura necessária para que o potenciômetro possa passar por ali e ser preso pela rosca de metal.

(Fonte da imagem: Tecmundo)

Importante: ao manusear ferramentas, sempre utilize materiais de proteção.

Prendendo o dissipador

O transistor é a peça que vai controlar a quantidade de energia que passa até os ventiladores. Por isso, ele pode acabar esquentando muito. Para evitar que o sistema pare de funcionar, é possível prender um dissipador de calor no transistor.

O modelo do dissipador não importa, sendo possível aproveitar algum modelo de uma placa de vídeo antiga danificada ou de uma placa-mãe fora de linha (como foi o nosso caso). O importante é prendê-lo muito bem no corpo do transistor.

(Fonte da imagem: Tecmundo)

Essa tarefa pode ser executada facilmente, pois todos os transistores desse gênero trazem um buraco em cima. Basta passar um parafuso por ali e fixar a peça no dissipador de calor.

Para concluir, vamos deixar a placa bem firme no suporte. Um pouco de cola quente nos lados deve ser mais que o suficiente para isso.

Testando o controle de rotação

Para facilitar os testes, vamos ligar o sistema fora do gabinete, dessa forma é possível visualizar melhor o funcionamento das peças.

Veja na tela do tacômetro como a rotação do cooler aumenta ou diminui conforme giramos o potenciômetro.

(Fonte da imagem: Tecmundo)

Agora, é só encaixar no gabinete, conectar os coolers, o cabo de energia e curtir a novidade!

(Fonte da imagem: Tecmundo)

Participe do Área 42

Você gostaria de participar do Área 42? Você pode fazer isso de duas maneiras. A primeira é enviando sugestões e ideias, e a segunda é enviando fotos de projetos que você construiu com o que mostramos aqui. Lembre-se de caprichar nas fotos e enviar junto o seu nome completo, idade e cidade.

Envie um email para: area42@bxk.com.br

Participação dos leitores

Desta vez, nós temos duas participações. A primeira é do Lucas Valença, que se interessou pelo suporte para notebook e decidiu modificar o sistema de refrigeração. Ele adaptou um cooler de 120 milímetros, fonte externa e até interruptor para ligar ou desligar.

(Fonte da imagem: Lucas Valença)

A segunda participação é do Bruno Furtado. Ele aproveitou um mouse estragado, removeu um LED vermelho e construiu a luminária de lâmpada queimada que nós ensinamos aqui.

(Fonte da imagem: Bruno Furtado)

Não deixe de enviar a sua participação.

Cupons de desconto TecMundo: