Instalar e desinstalar aplicativos em um smartphone é algo que certamente eu, você e diversos outros usuários de dispositivos móveis já fizemos, seja por uma experiência ruim ou para liberar espaço na memória. A novidade aqui fica por conta de um estudo divulgado pela AppsFlyer, na qual o consumidor brasileiro foi listado como um dos que mais removem apps do celular.

O estudo em questão analisou 13 territórios diferentes e levou em conta 20 milhões de desinstalações de 500 aplicativos entre setembro e outubro do ano passado (o cálculo foi feito levando em conta uma divisão entre o número de desinstalações sobre o número de instalações). Nesse período, a taxa de remoção de aplicativos entre o público brasileiro foi de 51% no Android, colocando o nosso país em segundo lugar nesse ranking.

Perdemos apenas para a Argentina, onde essa marca alcançou 54%. Nos outros mercados, as taxas aparecem a seguir em ordem crescente:

  • Estados Unidos – 31%
  • Indonésia – 32%
  • Cingapura – 32%
  • Malásia – 33%
  • Alemanha – 33%
  • Tailândia – 34%
  • Índia – 35%
  • Reino Unido – 38%
  • França – 39%
  • Rússia – 48%
  • México – 50%

Você faz parte do grupo dos usuários que costuma desinstalar aplicativos?

Explicações e iOS

Talvez esse seja um critério um tanto quanto subjetivo, mas a equipe da AppsFlyer mencionou que um número menor de desinstalações em mercados como os Estados Unidos e o Reino Unido pode ser explicado pelo fato de existirem diversos modelos com bons tamanhos de memória disponíveis nessas regiões, enquanto a diferença entre locais como Brasil, Argentina e Rússia e os pontos asiáticos seria o fato de estes utilizarem primariamente internet móvel, algo que não acontece nos outros três.

Os donos de iOS são 'mais fiéis' quando o assunto é manter aplicativos instalados

Outro ponto importante é que aparentemente os donos de iOS são “mais fiéis” quando o assunto é manter aplicativos instalados, pois na média mundial essa disputa marca 33% de desinstalações para o Android e 16% para o sistema operacional da Maçã. Para a AppsFlyer, isso acontece porque os aparelhos da Apple têm mais memória interna, além de haver diferença no desempenho quando comparamos o robozinho verde e o seu rival.

Por fim, também foi mencionado que as taxas de desinstação de aplicativos no iOS apareciam na seguinte ordem crescente: Compras (9%), Jogos (13%), Viagens (20%) e Estilo de Vida (21%). No Android, a sequência seria Compras (21%), Estilo de Vida (26%), Entretenimento (28%), Viagens (33%), Jogos (43%) e Notícias e Revistas (44%).

Cupons de desconto TecMundo: