A Apple é uma das empresas mais admiradas do mundo, mas isso não a impede de sofrer críticas. Em uma entrevista para John Gruber, do Daring Fireball, o vice-presidente sênior de marketing da companhia Phil Schiller defendeu as decisões da empresa sobre assuntos polêmicos.

Uma delas é a baixa capacidade de armazenamento dos iPhones e iPads mais básicos que têm apenas 16 GB de espaço. Gruber afirmou que, num mundo em que os aplicativos podem ter gigabytes de dados e a memória de armazenamento é tão barata, os dispositivos deveriam ter mais capacidade.

Schiller argumentou dizendo que o valor economizado com isso vai para peças melhores para a câmera, por exemplo, e que o espaço na nuvem aliviaria a carga do dispositivo. No entanto, todo mundo sabe que isso não é a mesma coisa que armazenamento interno, e o iCloud não serve para colocar mais aplicativos na memória.

Sobre baterias e a polêmica porta única do novo MacBook

Outro questionamento foi até que ponto a busca por aparelhos mais finos estaria prejudicando a capacidade das baterias. Para o vice-presidente de marketing, os dispositivos da Apple possuem um bom equilíbrio entre esses dois elementos. Bateria maior também tem suas desvantagens, como o maior peso, elevado custo e carregamento mais demorado, afirmou ele.

Por fim, foi trazido à tona o fato de o novo Macbook ter apenas uma porta de comunicação, que tem o padrão USB tipo C. Schiller afirmou que, nesse caso, foi uma questão de a companhia ser ousada. Ele admite que o computador não é para qualquer usuário e que a Apple precisa lançar esses produtos com visão de futuro para fazer avançar o mundo da tecnologia.

Modesta essa empresa, não?

Cupons de desconto TecMundo: