Por meio de um comunicado oficial, a GT Advanced Technologies, fornecedora da tela Sapphire para Apple, anunciou dois dias atrás que está mergulhada em uma crise financeira e que abriu o processo de pedido de falência.

De acordo com essa nota, a atual situação da companhia se enquadra no capítulo 11 do Código de Falência da Corte de Falência dos EUA para o distrito de New Hampshire. Isso significa que a empresa pretende continuar suas operações regulares até resolver as pendências com os credores.

Segundo a GT Advanced Technologies, o último balanço efetuado, finalizado no dia 28 de setembro, assegura que ela possui US$ 85 milhões em caixa. Assim, ainda não é certo que a fabricante do componente usado no visor do Apple Watch e como cobertura da câmera e do sensor Touch ID da linha iPhone fechará as portas definitivamente.

Surpresa negativa

Em troca de informações com o jornal The Wall Street Journal nesta quarta-feira (8 de outubro), a Maçã alegou ficar sabendo sobre a falência de sua fornecedora pelo noticiário e estar tão surpresa quanto qualquer outra companhia.

"Estamos focados em preservar empregos no Arizona após a decisão surpreendente da GT e vamos continuar trabalhando com as autoridades locais e estaduais considerando isso como nossos próximos passos", informou a Apple.

Contudo, fontes do jornal acreditam que a própria Maçã tenha um papel fundamental na decisão da GT Advanced Technologies pedir falência. Aparentemente, a empresa sediada em Cupertino reteve um pagamento crucial à fornecedora no mês de setembro por ela não ter alcançado determinadas metas.

"A Apple concordou em antecipar quatro pagamentos à GT, totalizando US$ 578 milhões — montante que dependia do cumprimento de determinados requisitos técnicos —, para a compra de equipamentos para a fábrica", explica o The Wall Street Journal. “A companhia não pagou os US$ 139 milhões finais desse empréstimo antecipado porque a GT não atendeu a essas metas”, finalizou o veículo de comunicação.

Cupons de desconto TecMundo: