Conhecida por vender smartphones, tablets, reprodutores multimídia e computadores, a Apple pode estar prestes a entrar em outro ramo: a produção de eletricidade. Prova disso é que a empresa recentemente criou a subsidiária Apple Energy, que tem sede em Cupertino e a capacidade de fornecer energia a consumidores comuns.

Ao que tudo indica, a iniciativa vai permitir que a companhia venda o excesso de energia que gera em suas fábricas. Atualmente, ela detém várias “fazendas solares” em Cupertino e Nevada e está trabalhando para expandir as capacidades de produção desses locais.

A intenção da Apple em longo prazo é ser capaz de produzir toda a energia relacionada a seu processo de produção em uma escala global. A possibilidade de vender qualquer excesso de produção é benéfica à companhia e, reconhecendo isso, ela teve que criar a subsidiária como forma de poder operar nesse setor.

Também há a possibilidade de que a empresa simplesmente veja o mercado de energia limpa como um bom investimento futuro. Nesse cenário, a Empresa da Maçã pode usar o conhecimento avançado de seus engenheiros para construir painéis solares mais eficientes que rendam a ela novas fontes de monetização.

Cupons de desconto TecMundo: