Bill Gates está do lado do FBI em caso sobre iPhone; Zuckerberg apoia Apple

2 min de leitura
Imagem de: Bill Gates está do lado do FBI em caso sobre iPhone; Zuckerberg apoia Apple
Avatar do autor

O caso judicial envolvendo a Apple e o FBI por conta do iPhone bloqueado de um terrorista responsável por um tiroteio em San Bernardino, nos Estados Unidos, ganhou novos personagens. Dois grandes magnatas da tecnologia se posicionaram sobre o caso.

O primeiro deles é Bill Gates, cofundador da Microsoft. Ao jornal Financial Times, ele afirmou que empresas de tecnologia deveriam ajudar o governo em casos de terrorismo. "Essa é uma situação específica em que o governo pede acesso à informação. Eles não vão perguntar coisas gerais, eles querem um caso particular", disse.

Segundo Gates, o caso não é diferente de você perguntar coisas ao seu banco ou companhia telefônica. "Digamos que você enrolou uma faixa no disco rígido e disse 'não me faça cortar a faixa porque você vai me fazer cortá-la muitas vezes", comparou, apoiando o FBI.

Zuckerberg é contra

Já o fundador e CEO do Facebook, Mark Zuckerberg, publicizou o apoio à Apple no caso durante a MWC 2016, citando a privacidade como principal argumento. "Acreditamos na criptografia. Eu acredito que não seja a coisa certa tentar bloquear isso dos principais produtos que as pessoas querem usar. E acho que essa não será a regulação ou política econômica correta a se fazer", argumentou.

Porém, ele ainda confirmou que ajudaria o FBI em casos de terrorismo ou simpatizantes do ISIS "como pudesse", especialmente excluindo esses usuários do site.

O caso "FBI vs. Apple" envolve pedidos da agência para que a empresa instale um backdoor naquele aparelho para permitir o acesso à informações ou forneça o desbloqueio de dispositivos em um caso especia — o de San Bernardino. Porém, a polêmica é que isso seja requisitado mais vezes no futuro, até se tornar um padrão em investigações. Anteriormente, a Google já havia declarado apoio à Maçã, enquanto o candidato à presidência dos EUA, Donald Trump, pediu boicote à Apple.

[Atualizado]

Pouco depois de gerar polêmica com suas palavras, Bill Gates veio novamente a público — dessa vez através do jornal Bloomberg — afirmando estar "desapontado" com os relatos de que ele estaria apoiando o FBI nessa história.

E de que lado ele estaria, nesse caso? Na verdade, Gates preferiu tomar uma posição mais moderada sobre o assunto: sem apoiar nenhum dos lados necessariamente, o magnata disse que era necessária uma maior discussão sobre o caso, em busca de um equilíbrio maior entre ambos.

“Eu acredito que, com as travas de segurança adequadas, existem casos em que o governo, para nosso bem – como parar o terrorismo, que pode se tornar pior no futuro – que isso é valioso”, explicou ele. Quando questionado sobre o lado que ele apoia, porém, Bill preferiu permanecer neutro: “as cortes vão decidir isso”. “Essas questões vão ser decididas no Congresso”, continuou.

O FBI está certo em pedir para Apple acesso ao iPhone? Comente no Fórum do TecMundo

Comentários

Conteúdo disponível somente online
Bill Gates está do lado do FBI em caso sobre iPhone; Zuckerberg apoia Apple