Embora o Apple Pay tenha nascido como um autenticador para facilitar compras em estabelecimentos diversos, a tecnologia ainda tem muito potencial a ser explorado. Segundo informações de uma patente recentemente registrada pela Apple, o sistema pode um dia permitir que sejam feitas transferências entre duas pessoas.

O documento explica que os aparelhos envolvidos na transação se comunicariam através de uma conexão sem fio (provavelmente NFC) quando ficarem próximos. O remetente transmitiria para o destinatário um pacote contendo todas as informações da transação, como o número da conta, a quantia de dinheiro e outras credenciais de validação.

A segurança deve ser garantida através do leitor biométrico Touch ID, disponível em diversos iGadgets como o iPhone 5s, iPhone 6 e iPad Mini 3, por exemplo. É provável também que o recurso seja implementado no Wallet App e faça parte do ecossistema do Apple Pay.

Timothy Hurley, diretor de engenharia do Apple Pay, é listado na patente como um dos inventores. O documento também mostra um fluxograma que explica passo a passo o funcionamento do método.

É importante salientar que, embora a patente seja um ótimo sinal de que a Apple está interessada na tecnologia, é difícil especular sobre uma possível data de lançamento do recurso. Afinal de contas, o Apple Pay ainda engatinha no mercado e é aceito em pouquíssimos lugares.

Cupons de desconto TecMundo: