Um ano atrás, a Apple apresentou um novo serviço online que estava sendo prometido como o grande rival do Spotify no mercado de streaming de músicas. Estamos falando do Apple Music — que surgiu também como uma “adaptação Apple” para o Beats Music. Mas como você já deve saber, ele não fez o sucesso que a desenvolvedora esperava. Com 15 milhões de usuários, ele vem sendo bastante criticado em todo o mundo.

E se você duvidava se a Apple estava ouvindo as críticas, agora você vai ter a certeza de que ela realmente está atenta ao mercado. A prova disso está na apresentação de um Apple Music completametne reformulado, como pôde ser visto hoje durante a conferência WWDC 2016 — o grande evento de desenvolvimento da empresa de Cupertino.

A partir de agora, o Apple Music está sendo muito mais focado em ferramentas de descoberta de conteúdos. Com isso, os usuários devem ter acesso a artistas e álbums sugeridos com base em algoritmos inteligentes e que aprendem com o comportamento dos próprios usuários. Esse recursos chega ao serviço com o nome “Discover Mix” — e é bem parecido com as “Descobertas da Semana” do Spotify.

A interface como um todo foi modificada e agora traz um visual mais limpo para que qualquer pessoa consiga navegar e pesquisar músicas com bastante rapidez e facilidade. Entre as novidades, também podemos destacar a presença de letras de músicas para que os usuários possam acompanhar as canções e cantar junto com a reprodução.

Por fim, a Apple também revelou que está excluindo as ferramentas de conexão e redes sociais dentro do próprio aplicativo — que eram menos úteis do que muitos esperavam. Em resumo: o Apple Music está ficando muito mais parecido com o Spotify. Agora, falta saber se os consumidores vão apostar na ideia ou se vão permanecer onde estão atualmente.

Cupons de desconto TecMundo: