Quando a App Store estreou oficialmente no Brasil, havia uma grande disparidade entre o conteúdo apresentado por lá e aquele disponível na versão norte-americana do serviço. Vários aplicativos — incluindo games — estavam totalmente ausentes, o que fez com que muitos apelassem para meios não exatamente legais para acessar a versão da loja situada no exterior.

Felizmente, com o passar dos anos a situação se estabilizou e já é possível viver tranquilamente usando somente aquilo que é ofertado oficialmente em nosso país. Diante desse cenário, será que ainda vale a pena manter uma identidade na App Store norte-americana? Essa e outras questões é o que tentamos responder neste artigo.

Questão de conteúdo

Por mais que a versão nacional da App Store tenha se aproximado muito de sua versão estrangeira, ela ainda peca por oferecer uma quantidade mais restrita de conteúdos. Os principais afetados por isso são os jogos, que muitas vezes demoram a chegar oficialmente ao Brasil — ou sequer são lançados por aqui — graças a exigências do Ministério da Justiça.

Muitas vezes, um título que já está disponível há semanas no exterior ainda não pode ser encontrado no Brasil devido aos processos necessários para que ele obtenha uma classificação etária compatível com os padrões nacionais.  Infelizmente, alguns jogos acabam se “perdendo” nesse processo devido ao fato de eles não se encaixarem exatamente nas regras determinadas por nossos legisladores.

Também há o caso de aplicativos que simplesmente não são lançados no Brasil por escolha de seus próprios desenvolvedores. Felizmente, esses casos costumam ser restritos a softwares menos conhecidos, o que significa que você dificilmente vai ter problemas caso procure por nomes conhecidos como Facebook, Instagram e Twitter, entre outros.

Em resumo, embora a App Store norte-americana continue sendo mais completa em alguns sentidos e receba alguns conteúdos de maneira mais rápida, a loja brasileira não está muito distante em matéria de conteúdo. As maiores diferenças nesse sentido acabam sendo sentidas em áreas mais específicas, como livros e revistas, enquanto a seção de músicas se mostra bastante semelhante nos dois mercados.

Pagamento facilitado no Brasil

Uma área na qual a App Store brasileira se destaca é em suas opções de pagamento. Basta cadastrar um cartão de crédito no serviço para poder adquirir conteúdos sem ter que se preocupar com qualquer etapa adicional — a não ser, claro, inserir sua senha para confirmar a transação.

Embora haja alguns meios de tornar esse método possível na App Store norte-americana, ele depende tanto da bandeira de seu cartão de crédito quanto da sorte. Isso porque, se seu endereço nacional não coincidir com alguma localização nos Estados Unidos, são praticamente nulas as chances de que você consiga concluir uma transação.

A solução, nesse caso, é recorrer aos cartões pré-pagos do iTunes, que podem ser adquiridos de várias maneiras através da internet. Infelizmente, quem recorre a essa alternativa dificilmente vai fugir de ter que pagar uma taxa extra (um cartão de US$ 50 pode facilmente implicar um gasto de US$ 60 ou mais, levando em consideração a cobrança do IOF) e vai ter que pesquisar um pouco para evitar cair na ação de golpistas.

Na dúvida, tenha as duas

Como você pode notar pelos pontos abordados no artigo, atualmente a escolha por uma ou outra versão da App Store depende muito de questões relacionadas ao aspecto comodidade. Enquanto a versão brasileira oferece um pagamento facilitado, mas pode demorar a apresentar alguns conteúdos, a versão norte-americana recebe aplicativos mais rapidamente, mas pode apresentar algumas complicações na hora da aquisição de créditos.

Caso você esteja em dúvida quanto à melhor opção, a boa notícia é que você não precisa ficar preso a nenhuma dessas alternativas. A própria Apple permite que você alterne facilmente entre diferentes contas, sem que isso faça com que você perca os apps instalados em seu aparelho — no máximo, haverá a impossibilidade de atualizar aqueles que não pertencem à região que você está usando no momento.

Vale notar que, em ambos os ambientes, não é exatamente necessário possuir um cartão de crédito registrado — embora você possa ter que mentir sobre alguns dados para conseguir se cadastrar na versão norte-americana. Com isso, você tem a oportunidade de aproveitar facilmente o conteúdo gratuito oferecido em ambos os meios dependendo somente de alguns toques do dedo para fazer a transição entre eles.

Cupons de desconto TecMundo: