Desde 2010, a Google tem colocado seu nome em smartphones, apresentando sempre a versão mais nova do Android. Depois do Nexus One (desenvolvido pela HTC) e do Nexus S (da Samsung), chegou a hora do Galaxy Nexus, que finalmente chegou ao Brasil com o nome de Galaxy X - entenda o porque da mudança clicando aqui.

O novo Android da Samsung tem a versão 4.0 Ice Cream Sandwich. Ele merece destaque não só por conta da versão mais moderna do sistema operacional, mas por ter um design belíssimo, alto poder de processamento e excelente experiência para o usuário.

(Fonte da imagem: Google)

O Tecmundo analisou de perto o aparelho da Google, com todo o brilho que a Samsung pode oferecer. Vamos aos pontos positivos e negativos desse verdadeiro sonho de consumo.

APROVAMOS

Ice Cream Sandwich

Sem dúvidas, o Android 4.0 é o destaque do Galaxy X. A mais nova versão do sistema operacional da Google é de uma beleza sem igual. O SO tem as características mais interessantes do Honeycomb, agora em uma versão adaptada também para smartphones – lembrando que o Android 3.0 é exclusivo para tablets.

(Fonte da imagem: Android)

A ausência de botões físicos coloca uma barra com as opções home, voltar e gerenciador de tarefas na tela. A princípio, isso poderia ser um problema para displays menores, mas a característica mostrou-se bem-sucedida no Galaxy X. Além disso, ele oferece fluidez e excelentes recursos visuais, com efeitos de transição de tela que deixam o SO ainda mais sofisticado.

O novo Android também traz aplicativos exclusivos, como uma versão do navegador Google Chrome. Ele é um dos melhores, mais rápidos e mais práticos navegadores para smartphones.

A linha Nexus é sempre pensada para ser o smartphone que traz a nova versão do Android. O aparelho é desenvolvido para isso - hardware, software e design. O resultado é impressionante, e com o Galaxy X, a união de forças da Samsung e a Google provou ser ainda mais forte.

E fiquem ligados para ler, em breve, uma análise completa do Android 4.0 Ice Cream Sandwich, aqui no Tecmundo!

Design

“Menos é mais” é a expressão que pode sintetizar o design do Galaxy X. A Samsung optou por um visual com poucos detalhes e acertou em cheio. O novo Nexus possui apenas um botão para ligar/desligar e outro para o volume — deixando a carcaça do aparelho totalmente limpa.

(Fonte da imagem: Google)

A parte traseira do Galaxy X também merece elogios. Em nossas análises aqui no Tecmundo, sempre criticamos o aspecto frágil dos aparelhos da Samsung, com tampas de plástico. A crítica é ainda maior para aquelas que ficam engorduradas rapidamente, com marcas de dedos — como o Galaxy S.

O Galaxy X não tem este problema. A capa pode ser de plástico, mas o visual cromado — com uma bela textura — deixa o novo Android com aspecto mais forte e evita marcas e sujeira para todos os lados.

Além disso, a câmera posicionada no centro do aparelho também é um ponto positivo. Com a lente localizada no canto esquerdo – como no Nexus S –, não é raro que dedos apareçam no canto da imagem quando você vai fotografar com o aparelho na horizontal.

O Galaxy X também aparenta ser menor do que realmente é. Sua tela generosa de 4,65” faz com que a experiência de navegação e games seja excelente. Mas ao mesmo tempo você não se sente desconfortável para atender a ligações e ele cabe no bolso sem problemas.

Resumindo: o aparelho da Google é um dos mais bonitos e elegantes do mercado, sua tela tem um tamanho excelente e os detalhes de seu visual deixam o aparelho leve e prático.

Tela

Elogiar a tela de um aparelho da Samsung já se tornou lugar-comum. Um após o outro, os smartphones de alto desempenho da linha Galaxy têm se superado, com displays de alta resolução, cores fortes e um supercontraste.

Com o Galaxy X, não é diferente. Sua tela tem tecnologia Super AMOLED Plus, o que garante uma alta qualidade de imagem. A resolução é de 720 x 1280 pixels – contra 480 x 800 pixels do Galaxy S II. Você pode visualizar detalhes com perfeição, e o display se destaca ainda mais com jogos em alta definição.

Câmera digital

Apesar de ter “apenas” 5 MP de resolução, não deixe que o número de megapixels o engane. Como já mostramos aqui no Tecmundo, o megapixel não é sinônimo de qualidade de imagem,. e o Galaxy X tem uma câmera digital de alto desempenho.

Ela é capaz de captar muitos detalhes da foto e focar até mesmo objetos pequenos. Em uma rápida comparação com a câmera do Galaxy S II (de 8 MP), podemos ver claramente como a qualidade Galaxy X é superior.

AmpliarAmostra de imagens do Galaxy X e do Galaxy S II. (Fonte da imagem: Tecmundo)

Dessa forma, você tem imagens menores, com maior nitidez. Se pensarmos que uma das características mais interessantes dos smartphones é a possibilidade de compartilhar imagens na internet com facilidade, teremos aqui um arquivo que consome menos dados do plano 3G e oferece mais qualidade — o que é perfeito.

REPROVAMOS

Brasil: quatro meses depois

Um ponto negativo do Galaxy S é que o Brasil foi (mais uma vez) esnobado pela Google. O aparelho foi lançado em novembro e só agora chega ao país, por um preço médio salgado: R$ 2.000. Para adquirir este Android por um valor mais em conta, você precisa recorrer aos importadores, com variação entre R$ 1.300 e R$ 2.100. 

Pouca memória

Tudo que você vai ter com o Galaxy X é 16 GB de memória interna. Infelizmente, o aparelho não possibilita o uso de um cartão microSD, o que limita bastante o espaço para armazenamento de aplicativos e arquivos de mídia.

Nos Estados Unidos, é possível comprar o Galaxy Nexus com 32 GB de memória. No entanto, ele não tem espaço para cartão SIM, o que impossibilita a sua utilização com as operadoras brasileiras.

(Fonte da imagem: Google)

Considerando que o Galaxy X é um aparelho completo, para baixar programas, ouvir música, tirar fotos e capturar vídeos em alta definição, 16 GB de memória é um número muito baixo – ainda mais para quem já usa Android e está acostumado com a praticidade da expansão da memória com cartões microSD.

Som

O alto-falante do Galaxy X parece ser muito fraco. Notificações, toques de chamada e sons de jogos e aplicativos parecem baixos demais. Para piorar, a localização do alto-falante, na parte inferior traseira do aparelho, pode ser um problema.

Ao jogar e visualizar app na horizontal, você pode bloquear a passagem de som, abafando ainda mais o volume. Isso faz com que o aparelho perca um pouco do seu brilho, principalmente para os gamers. O volume para o fone de ouvido é razoavelmente bom, mas não é suficiente – especialmente para ouvir música.

Swype?

O teclado com tecnologia Swype é uma das funções mais adoradas por aqueles que utilizam o Android, e o Galaxy X decepciona nesse quesito. O aparelho não tem esta função integrada – como acontece em todos os outros da linha Galaxy.

Você pode baixar uma versão beta, acessando o site oficial do Swype e se cadastrando para realizar o download do arquivo APK. No entanto, apenas inglês e espanhol são os idiomas disponíveis para digitar com o seu Galaxy X.

VALE A PENA?

Poderíamos dizer que é importante considerar o alto valor do aparelho, e que ele está com quatro meses de atraso aqui no Brasil – com o lançamento do Galaxy S III ali na esquina. Mas a verdade é que o Galaxy X é um dos melhores aparelhos disponíveis no mercado atualmente.

(Fonte da imagem: Google)

Android 4.0, display de alta qualidade, tamanho, câmera digital e design fazem deste smartphone um sonho de consumo. Ainda que no Brasil o seu preço seja salgado, pesquisando bem é possível encontrar valores mais acessíveis em lojas virtuais – o que torna o Galaxy X ainda mais interessante.

O aparelho vale ainda mais a pena para quem é fã do sistema operacional Android, pois o Ice Cream Sandwich é a versão mais inovadora e bonita do SO da Google. Resumindo: é um investimento do qual você não vai se arrepender. 

Cupons de desconto TecMundo: