Google Play Store já tem seção exclusiva para apps do Android Wear

1 min de leitura
Imagem de: Google Play Store já tem seção exclusiva para apps do Android Wear
Fonte: Google Play Store
Avatar do autor

Na última edição da conferência Google I/O, a gigante das buscas disponibilizou um kit de desenvolvimento de software (SDK, na sigla em inglês) que permite que os criadores integrem a nova plataforma para dispositivos da empresa, o Android Wear, aos seus próprios aparelhos e aplicativos. Hoje, um conjunto de apps ganhou para o sistema ganhou uma seção dedicada a eles na Google Play Store, incluindo programas de terceiros como Duolingo e Pinterest.

A coleção com cerca de 20 aplicativos foi anunciada hoje no Google+, ao mesmo tempo em que a gigante das buscas encorajou os desenvolvedores a entrar na onda da do Android Wear. Além do conjunto de apps, a empresa também liberou o programa companheiro da plataforma vestível, que pode ser baixado pela Google Play Store.

Como indicado pelo termo “companheiro”, o app do Android Wear foi feito para quem planeja adquirir ou já tem um smartwatch com o sistema, permitindo que o dispositivo vestível seja controlado também por meio do smartphone. Você pode checar a aparência do aplicativo nas screenshots acima, ou então clicar aqui para baixá-lo, caso seu celular seja compatível.

Opções

Quem deseja um relógio com o novo sistema pode escolher entre três opções, o LG G Watch, o Samsung Gear Live ou o Moto 360. Enquanto o primeiro já está sendo distribuído pelo preço de US$ 229 (cerca de R$ 512, sem impostos), o segundo deve começar a ser entregue a partir de terça-feira (8), custando US$ 199 (em torno de R$ 445, sem taxas). Já o terceiro não teve seu preço divulgado, mas deve chegar junto com o celular Moto X+1 até meados de setembro.

As diferenças entre os três relógios por enquanto podem ser resumidas em três pontos: o da LG permite trocar as pulseiras, o da Samsung possui sensor cardíaco e o da Motorola é redondo. Há ainda distinções sutis de funcionamento, mas internamente o G Watch e o Gear Live trazem a mesma CPU Snapdragon 400, 4 GB de armazenamento e 512 MB de RAM. Embora os detalhes do Moto 360 ainda sejam segredo, ele dificilmente fugirá dessas configurações.

A experiência de uso do Android Wear certamente será bastante similar em todos os relógios que o utilizarem e, da mesma forma, configurá-los e gerenciá-los por meio do aplicativo companheiro também será uma tarefa sem grandes complicações. Uma vez que ambos os aparelhos estejam sincronizados, é possível escolher como e quais funções poderão emitir alertas no smartwatch, além de controlar suas preferências de ações com voz.

Fontes

Comentários

Conteúdo disponível somente online
Google Play Store já tem seção exclusiva para apps do Android Wear