A Gradiente ficou um tempo sem ter participação ativa no mercado brasileiro, mas parece que a companhia já tinha um plano arquitetado para voltar com tudo.

Recentemente, a empresa deu o que falar em uma briga pelo direito de uso do nome "iphone". Depois de tanto batalhar, a Gradiente conseguiu autorização para usar a marca e, agora, dá continuidade a seu cronograma lançando um novo celular.

O IPHONE C600 é um aparelho que vem com hardware poderoso, câmera de alta qualidade, medidas caprichadas, Android 4.2, dois chips e até rádio FM. Segundo a própria Gradiente, este celular é capaz de ser tão bom quanto os melhores aparelhos do momento.

A empresa nos enviou um produto para testes e para conferirmos todo o charme do dispositivo de perto. Como de praxe, vamos conferir primeiramente as especificações e resultados dos testes técnicos. Depois, comentaremos as vantagens e desvantagens deste IPHONE.

(Fonte da imagem: Tecmundo/Baixaki)

Resultados de benchmark

AnTuTu Benchmark 4

(Fonte da imagem: Tecmundo/Baixaki)

3D Mark (Ice Storm Unlimited)

(Fonte da imagem: Tecmundo/Baixaki)

Basemark X

(Fonte da imagem: Tecmundo/Baixaki)

Aprovado

Hardware de alto desempenho

A Gradiente sabe muito bem que uma configuração de hardware equilibrada é importante para oferecer uma experiência agradável ao consumidor, o que a motivou a apostar em componentes robustos. O hardware do IPHONE C600 está longe de ser o que há de mais avançado, mas certamente é um conjunto que pode dar conta do Android e de jogos.

O processador é um Snapdragon de dois núcleos que oferece desempenho na medida para executar os principais aplicativos. Em nossos testes, o chip de processamento fez bonito e sempre atendeu às nossas necessidades. É interessante que a Gradiente oferece opções para regular a frequência do processador, possibilitando o uso em modo econômico.

(Fonte da imagem: Tecmundo/Baixaki)

O chip gráfico é o poderoso Adreno 305. Evidentemente, por conta de limitações da GPU, os resultados de benchmark são inferiores aos de alguns concorrentes mais robustos. Contudo, comparando a performance com a do Moto G (que tem o mesmo chip), podemos conferir que ele apresenta desempenho dentro do esperado.

Em nossos testes práticos, ele mostrou poder para rodar games como Asphalt 8, Injustice e Modern Combat 4. Não tivemos problemas com quedas de frames, e o carregamento dos cenários e elementos foi bem rápido. Isso significa que este smartphone tem poder suficiente para rodar os próximos jogos que virão por aí.

(Fonte da imagem: Tecmundo/Baixaki)

Vale notar que, graças ao hardware avançado, este smartphone carrega o Android em apenas 29 segundos (é o mesmo tempo que o Nexus 4 leva para abrir o sistema). Gostamos muito de ver que a Gradiente não fez alterações drásticas no sistema. A interface é quase idêntica à padrão e não há apps desnecessários para ocupar espaço.

Dual-chip, rádio FM e câmera excelente

Certamente, a compatibilidade com dois chips e a presença de rádio FM agregam valor ao produto. Ainda que não sejam configurações requisitadas por aqueles que buscam produtos top de linha, tais características costumam agradar aos consumidores brasileiros.

Sinceramente, não esperávamos que a câmera deste IPHONE pudesse proporcionar fotos tão boas. Ficamos satisfeitos com as fotos capturadas. A câmera não distorce as cores, conta com regulagem de contraste satisfatória, tem bom balanço de brancos, consegue focar a menos de 10 cm dos objetos e pode criar imagens bem nítidas.

Imagem capturada com a câmera traseira do Gradiente IPHONE C600 (Fonte da imagem: Tecmundo/Baixaki)

O flash não é surpreendente, mas funciona bem para curtas distâncias. A gravação de vídeos não é fantástica, porém os clipes capturados têm qualidade razoável e podem servir bem para quem não tem uma filmadora. A interface do app de câmera não é tão bonita e funcional, mas com pouco de empenho é fácil localizar as opções.

Bateria excepcional

Quando tratamos de um "iphone", o mínimo que esperamos é uma bateria com boa autonomia. E parece que a Gradiente não se esqueceu deste importante detalhe. Mesmo com um hardware poderoso, o componente energético se mostra eficiente e capaz de oferecer poder para longos períodos de uso.

(Fonte da imagem: Tecmundo/Baixaki)

Para comprovar a capacidade da bateria, realizamos um teste com a reprodução de vídeos via WiFi. Ajustamos o brilho da tela para 50%, fechamos todos os programas desnecessários e mantivemos os dois chips SIM ativados. Após uma hora de vídeo, apenas 19% da bateria foram consumidos, o que nos leva a crer que é possível ver até 5 horas de vídeo.

Reprovado

Um smartphone da GIGABYTE

Quando recebemos o IPHONE C600, pensávamos que iriamos testar um aparelho de alta qualidade fabricado por uma empresa brasileira. Na hora dos testes, contudo, conferimos que este celular é um GIGABYTE GSmart Simba SX1 renomeado.

(Fonte da imagem: Reprodução/GSM Arena)

Design, configurações, medidas e quase todos os demais detalhes são idênticos. A Gradiente teve o único empenho de solicitar a impressão de sua marca na parte traseira do produto. Quem fabricou e desenvolveu quase todo o projeto foi a GIGABYTE e, portanto, a Gradiente não leva muito mérito.

Android lento?

Depois de ligarmos o IPHONE C600, navegamos no Android por alguns minutos para conferir o desempenho na interface do sistema. Apesar de ser poderoso, o celular não parece usar o software de forma otimizada.

O resultado é que notamos lentidão na transição de telas, para abrir o menu, para navegar na área de trabalho e em quase todas as situações. O carregamento de apps e games também deixa um pouco a desejar. Ainda bem que, depois de abrir os programas, o celular consegue rodar as funções sem dificuldades.

Design e display quase lá...

A Gradiente até tentou criar um "iphone" mais atraente, mas certamente este aparelho está longe de enganar o consumidor que conhece toda a elegância do smartphone da Apple. O design do IPHONE C600 é bem genérico, o botão power fica mal posicionado, os materiais usados na carcaça parecem frágeis e o acabamento não é de primeira.

(Fonte da imagem: Tecmundo/Baixaki)

Além desses inconvenientes no visual, devemos notar que a tela deixa a desejar. O nível de brilho não é muito bom, as cores parecem mais apagadas, há problemas de contraste, a luz vaza nos cantos e podemos até ver os pixels. Não se trata de um display da mais baixa qualidade, mas com certeza está muito longe do que esperávamos encontrar em um "iphone".

Áudio para quem não é exigente

O sistema sonoro do IPHONE C600 não conseguiu nos surpreender. Os alto-falantes na parte traseira reproduzem as músicas em volume bem baixo, não oferecem boa qualidade de graves e deixam a desejar até mesmo para os agudos.

Este smartphone da Gradiente até pode servir para curtir um som em um ambiente sem ruídos, mas não espere qualidade impressionante. Se você pretende arrasar no ônibus com aquela sua música preferida, não pense que este IPHONE vai ajudar muito.

Como este smartphone oferece rádio FM, a Gradiente incluiu fones de ouvido para que o comprador possa usar tal funcionalidade. Os fones não sofrem com problemas de volume — aliás, o volume é bem exagerado e pode até prejudicar a audição.

(Fonte da imagem: Tecmundo/Baixaki)

Acontece que os fones sofrem com o mesmo problema dos alto-falantes. Eles não apresentam boa qualidade na reprodução de áudio, deixando a desejar principalmente para graves. O pior é que eles não são confortáveis e incomodam muito quando utilizados por períodos prolongados. São fones da mais baixa qualidade e podem quebrar com facilidade.

Vale a pena

É difícil compreender a lógica de raciocínio da Gradiente, que está tentando vender um celular da GIGABYTE pelo valor exorbitante de 1.400 reais. Mesmo tendo um hardware razoável, este smartphone está longe de ser um produto de alto desempenho. Ele não chega ao nível dos aparelhos mais robustos, tampouco consegue superá-los.

Apesar de ter alguns bons recursos (a câmera e a bateria certamente merecem destaque), este celular conseguiu nos decepcionar em várias questões. A tela não é caprichada, o áudio é de baixa qualidade, o design não é inovador e o Android não é otimizado.

(Fonte da imagem: Tecmundo/Baixaki)

Com todos os fatos expostos, podemos dizer que com certeza não vale a pena investir seu dinheiro no Gradiente IPHONE C600. É muito mais interessante comprar um Moto G, o qual tem melhores resultados e custa metade do preço.

Além disso, quem está disposto a pagar mais (do que os R$ 700 cobrados no Moto G), pode investir sua grana em um Moto X ou em um Nexus 4, que são mais poderosos e baratos que o IPHONE C600. Quem sabe, se a Gradiente cortar o preço pela metade, ela possa ter alguma chance no mercado brasileiro.

Este produto foi cedido para análise pela Gradiente.

Cupons de desconto TecMundo: