A Alcatel é uma marca conhecida por ter opções bastante baratas no segmento dos featurephones, mas a empresa também está querendo uma fatia do bolo dos smartphones, os telefones inteligentes. O OneTouch Pop C5 é uma das apostas da companhia para fazer sucesso nessa área e o TecMundo trouxe os principais detalhes do aparelho para você saber mais sobre ele.

Design

Assim que você colocar o olho no Pop C5 da Alcatel, o dispositivo pode parecer bem familiar. Isso vai acontecer porque ele é muito parecido com os smartphones da linha Galaxy da Samsung. É possível notar o mesmo plástico brilhante, os cantos arredondados, as bordas em um material que imita o metal e até o desenho de elementos da traseira — como a câmera—, que lembram muito os aparelhos da coreana. A diferença fica por conta de alguns pequenos detalhes, como os botões capacitivos abaixo da tela.

Além disso, há um botão Power e uma entrada para fones de ouvido tradicional na parte de cima. Em uma das laterais, ficam os botões de volume e, no fundo, há um microfone e uma entrada micro USB. Na parte da frente, os botões capacitivos são o de “Voltar”, o “Home” e o “Opções”. É estranho notar que não há nenhuma forma aparente de acessar o gerenciador de tarefas do Android nesse dispositivo, o que pode ser um problema em algumas situações.

Tela e interface

A tela do Pop C5 tem um tamanho razoável para a sua faixa de preço, mas as bordas da carcaça em volta dela são muito grandes. A qualidade do visor não impressiona e apresenta cores meio distorcidas em qualquer condição. A impressão é a de que tudo fica muito claro, com um aspecto “lavado”.

O ângulo máximo para ver a tela com qualidade não é muito grande e colocar o celular na mesa um pouco à sua frente já resulta em algumas distorções indesejadas. Elementos mais claros praticamente somem, permitindo ao usuário apenas ver elementos em preto na tela. Como este aparelho tem TV digital, esse problema não deveria acontecer.

Distorções aparecem com facilidade

A interface não é pesada e as personalizações da fabricante no Android podem ser consideradas interessantes. Os ícones e widgets são bonitos e não há muita modificação nas transições. Contudo, o trabalho feito na tela de configurações do sistema operacional certamente deixou tudo mais confuso. De qualquer forma, tudo isso oferece uma identidade visual original para os aparelhos da marca, mas seria melhor a Alcatel ficar com a interface-padrão do sistema operacional da Google.

Desempenho

Para um smartphone de baixo custo, o hardware do Pop C5 não fica devendo a outros concorrentes de marcas famosas, como o Xperia E1 Dual TV e o próprio Moto E. O dispositivo da Alcatel até supera o da Sony em alguns quesitos. O problema é que o desempenho do Pop C5 não é dos melhores e o smartphone dá umas engasgadas até para tarefas simples, como usar o WhatsApp e jogar games casuais.

Dos 4 GB de armazenamento interno do Pop C5, quase metade está ocupada pelo sistema operacional e por apps pré-instalados. Sobra pouco mais de 2 GB para o usuário instalar aplicativos e jogos. Isso praticamente obriga o comprador a adquirir um cartão de memória para carregar coisas como fotos, vídeos e músicas.

Testes de benchmark

Para a realização desta análise, submetemos o Pop C5 a cinco aplicativos de benchmark. São eles: 3D Mark (Ice Storm Unlimited), AnTuTu Benchmark 4, Basemark X, GFX Bench (T-Rex HD Off Screen e T-Rex HD On Screen) e Vellamo Mobile Benchmark (HTML 5 e Metal). De todos esses, apenas o AnTuTu e o Vellamo tiveram sucesso na execução.

AnTuTu Benchmark 5

Um dos aplicativos de benchmark mais conceituados em sua categoria, o AnTuTu Benchmark 5 faz testes de interface, CPU, GPU e memória RAM. Os resultados são somados e geram uma pontuação final. Quanto maior a pontuação, melhor é o desempenho.

Vellamo Mobile Benchmark

O Vellamo Mobile Benchmark aplica dois testes ao aparelho: HTML5 e Metal. No primeiro deles é avaliado o desempenho do celular no acesso direto à internet via browser. Já no teste Metal, o número final indica a performance do processador. Quanto maior a pontuação, melhor é o desempenho.

Bateria

É possível passar um dia inteiro com o Pop C5 longe das tomadas fazendo uso moderado do smartphone. Em nossos testes, conseguimos jogar, fotografar e navegar na internet sem problemas e ainda ter um pouco de bateria no final do dia. Mas isso sem ligar a TV do aparelho em momento algum. Com esse recurso ativado, mesmo que por alguns minutos, a bateria do dispositivo vai perdendo carga rapidamente.

Esse problema, entretanto, é comum em todos os smartphones que possuem TV digital, sendo este recurso muito intenso para aparelhos com baterias pequenas como a do Pop C5. Em um teste mais metódico, o aparelho teve sua bateria completamente drenada em cincohoras. Isso com um vídeo em execução e com o WiFi ligado. O resultado é aceitável para um aparelho dessa categoria.

Câmeras

A Alcatel anuncia esse smartphone como uma boa opção para fazer selfies, mas isso está longe de ser verdade. A câmera frontal do Pop C5 tem um sensor VGA que mal serve para fazer videochamadas. Na traseira, a situação é melhor, mas mesmo em condições ideais para fotografar, as imagens feitas com o smartphone não ficam tão boas. Entre os aparelhos de baixo custo, dificilmente você encontrará alguma opção muito melhor nesse sentido.

Mesmo assim, com uma câmera de 5 MP atrás, o aparelho deveria ter um desempenho melhor pelo menos durante o dia. Em nossos testes, percebemos que a dificuldade é mais de software do que de hardware, já que o aparelho tem dificuldade para focar. Por outro lado, a velocidade de captura é muito boa e a interface do app de câmera é intuitiva e simples de usar.

Áudio e TV

Esse aparelho conta com um sintonizador de TV digital, mas também pode captar o sinal da TV analógica brasileira. Na opção digital, esse recurso apresenta boa qualidade de imagem, mas, na hora de trocar de canal, o aparelho pode dar umas travadas rápidas ou até mesmo parar de funcionar.

Na opção analógica, o software da TV é bem mais ágil, mas as imagens ficam muito ruins, mesmo em regiões em que isso não deveria acontecer. A interface do app de TV é bem simples de operar e, em nossos testes, o smartphone foi bem rápido para rastrear todos os canais de TV analógicos e digitais.

Tanto para ouvir música quanto para ver TV, o áudio do Pop C5 não tem muita qualidade, mas apresenta um desempenho dentro da proposta do smartphone. Durante ligações, o aparelho também não agrada, apresentando um som meio chiado e baixo. Fora isso, seria bom ter um fone de ouvido de melhor qualidade, sendo que aquele que acompanha o celular é bem simples e não tem um bom desempenho.

Softwares adicionais

O aparelho da Alcatel vem com vários aplicativos pré-instalados, incluindo alguns games que você precisa terminar a instalação para jogar. Ainda assim, o que mais chama a atenção no aparelho é a presença do teclado SwiftKey.

Ele já vem no aparelho e, quando você vai escrever alguma coisa pela primeira vez, o smartphone pergunta se você quer o teclado original do Android ou SwiftKey. A nossa recomendação é utilizar essa segunda opção, que é reconhecida como o melhor teclado para aparelhos com o SO da Google disponível. Fora isso, você tem ainda uma loja de apps da marca, uma ferramenta de backup, Facebook, Twitter, Adobe Reader e vários outros.

Vale a pena?

Os principais diferenciais do Alcatel OneTouch Pop C5 são o seu receptor de TV e o preço. Você consegue encontrar esse smartphone sendo vendido por valores que vão de R$ 400 a R$ 500. Por isso, ele se torna atraente para quem quer gastar pouco, mas quer um smartphone funcional.

Além da TV, ele conta com uma tela de bom tamanho, mas com alguns problemas de cor. O vidro que protege a tela não parece muito resistente, mas o telefone em si é bem sólido. O hardware segue de perto as especificações dos concorrentes, mas há pouco espaço de armazenamento sobrando para o usuário. Então, se você quer um Android barato e não pretende abrir mão da TV digital, o Pop C5 pode ser uma opção a ser levada em conta na hora da compra.

Cupons de desconto TecMundo: