GVT entra no mercado de TV por assinatura com alta definição e interatividade

Novo plano de TV por assinatura da GVT promete bater de frente com seus concorrentes.
  • Visualizações33.712 visualizações
Por Paulo Guilherme em 16 de Setembro de 2011

GVT entra no mercado de TV por assinatura com alta definição e interatividade

Depois da chegada do Netflix e do lançamento de TVs por assinatura como o NOW e o muu, é hora da GVT também investir no mercado. A GVT TV, como é chamada, vai contar com vários canais em alta definição e conteúdos interativos, como o acesso a redes sociais e filmes sob demanda.

A companhia afirmou já ter fechado o contrato com vários canais, como Disney, Fox e Discovery, e pretende ter um total de 140 canais, de acordo com o site Valor Econômico. Todos eles poderão ser acessados e controlados tanto pela TV quanto por qualquer dispositivo com conexão Wi-Fi, como celulares, notebooks e tablets, através de um aparelho especial que o cliente receberá ao fazer a assinatura com a empresa.

Preços, extras e incentivos

Quem estiver interessado em realizar a assinatura do GVT TV poderá escolher entre três pacotes diferentes, de R$ 59,90, R$ 89,90 e R$ 129,90 por mês, cujas diferenças ainda não foram anunciadas. Mas há uma má notícia para quem estiver interessado em gravar o conteúdo para assistir mais tarde: essa função deve ser alugada, ao preço adicional de R$ 29,90 por mês.

Mesmo assim, Alcides Troller, vice-presidente de marketing da operadora, afirma que suas ofertas ainda são melhores que a dos concorrentes. “Nossos pacotes são de 25% a 50% mais econômicos e vão oferecer muito mais”, declarou. E se isso não for suficiente, a empresa ainda está oferecendo seu pacote de banda larga de 35 Mbps pela metade do preço (R$ 99,90) para quem fizer uma assinatura da TV.

A GVT TV só será oficialmente lançada na metade de Outubro, mas já mostra estar fazendo sucesso: desde que o site da TV por assinatura foi aberto, em agosto, foram registrados mais de 40 mil interessados no serviço.



Viu algum erro ou gostaria de adicionar uma sugestão para atualizarmos esta matéria?
Colabore com o autor clicando aqui!