A sede italiana da TIM está testando novas tecnologias de conexão que prometem fazer com que as redes 4G atuais pareçam lentas em comparação. A companhia está trabalhando com a solução Full Duplex, que promete dobrar a capacidade de transmissão da rede LTE, entregando uma experiência próxima do que deve ser o 5G no futuro.

A empresa realizou seus testes com a novidade perto da cidade de Turim em uma parceria com a startup norte-americana Kumu Networks. Usando um repetidor inteligente, elas conseguiram transmitir e receber o sinal de móvel na mesma frequência de forma duplicada, o que ampliou consideravelmente sua capacidade de transmissão.

A tecnologia é aplicável nas atuais redes 4G a partir do uso de pequenas células de retransmissão, normalmente empregadas em áreas onde não há a disponibilidade de uma solução tradicional de backbone. “Estamos muito orgulhosos de anunciar este primeiro teste ao vivo. Mais uma vez, a TIM demonstra sua capacidade e seu compromisso de contribuir para a inovação mundial, confirmando sua liderança em pesquisa e desenvolvimento da nova geração da banda larga”, afirmou Gabriela Styf Sjöman, diretora de engenharia da TILAB TIM.

A previsão é que o 5G comece a ser implementado em 2020, não somente trazendo inovações para usuários comuns, mas também ajudando a estabelecer o que se chama de “Internet das Coisas”. Segundo a TIM, a novidade aumenta a velocidade máxima de transferência de arquivos e permite que milhares de dispositivos conversem entre si com uma latência muito baixa.

Você costuma usar redes de telefonia de alta velocidade? Comente no Fórum do TecMundo