Um estudo publicado pelo McKinsey Global Institute avaliou mais de 750 atividades profissionais exercidas nos EUA e estimou a porcentagem de trabalho que já é executada por processos automatizados. A estimativa levou em conta os dados de 2014 fornecidos pela US Bureau of Labor Statistics. O panorama sobre o cenário profissional sugere, também, quais ramos poderão renunciar à mão de obra humana para que linhas de produção completamente mecânicas sejam adotadas.

Como profissões que apresentam maior tendência à substituição de trabalhadores humanos por máquinas destacam-se as atividades relacionadas a plantio e colheita, pesca, montagem de automóveis e até mesmo ocupações de suporte administrativo, por exemplo. Quem trabalha no gerenciamento de pessoas e atua em áreas da saúde, ainda segundo o estudo, não vai precisar aprender outro ofício tão cedo.

Vale lembrar que, de acordo com um relatório do World Economic Forum, cerca de 5,1 milhões de postos de trabalho deverão ser ocupados por robôs durante os próximos cinco anos. Essa transição não deverá acontecer de forma abrupta, uma vez que grande parte da tecnologia que será capaz de substituir as mãos de um ser humano ainda está em fase de desenvolvimento.

Confira a seguir alguns dos ramos que contam com porcentagens altas de processos automatizados e que poderão, assim, passar a empregar somente robôs dentro dos próximos anos.

  • Operadores de escavadeiras e outras máquinas pesadas
  • Empregados de linhas de produção (como montagem de carros);
  • Ajudantes que trabalham em linhas de produção;
  • Assistentes de limpeza de reservas ambientais;
  • Operadores de máquinas de pintura e corte de materiais;
  • Operadores de máquinas de embalagens;
  • Operadores de máquinas de torrefação de tabaco;
  • Preparadores de comida;
  • Operadores de fornos e de assadeiras industriais;
  • Controladores de máquinas agrícolas;
  • Motoristas de máquinas de carregamento;
  • Operadores de máquinas que prestam serviços de mecânica;
  • Tecnicos que mantêm equipamentos diversos (como de segurança) em ordem;
  • Atividades relacionadas à fabricação de livros;
  • Profissionais de seleção de produtos (controle de qualidade);
  • Técnicos responsáveis por fazer orçamentos de serviços;
  • Certas funções exercidas por operadores de telemarketing;
  • Técnicos que monitoram dados (como controle de finanças);
  • Controladores de transições (como entre contas bancárias);
  • Atividades realizadas por correspondentes de escritórios (office boy);
  • Vendedores que fazem negócios online ou por telefone; e
  • Assistentes de escritório que organizam documentos, por exemplo.

Nota: os ramos listados acima contam com porcentagens altas de processos que já são executados por máquinas, o que sugere a substituição eminente da mão de obra humana por robôs. Várias das searas mencionadas pelo estudo são genéricas e abarcam diversos desdobramentos de cada setor de atividades profissionais. Dados detalhados sobre as profissões dos trabalhadores que compõem as categorias analisadas podem ser conferidos aqui, na página do McKinsey Global Institute.

...

Você trabalha em quê? Suas atividades poderão ser substituídas por um robô no futuro? Comente no Fórum do TecMundo