Considerado um dos métodos mais seguros de identificação, a biometria está cada vez mais presente na vida das pessoas. Aeroportos, agências bancárias, urnas eletrônicas é até parques temáticos fazem uso desta técnica de reconhecimento das características únicas de cada pessoa.

Você já deve ter ouvido falar no termo, mas sabe o que é exatamente? E qual a real utilidade da ideia? Se estas perguntas também passaram pela sua mente, agora é um bom momento para acabar de vez com elas.

O que é biometria afinal?

A biometria está muito presente em filmes e seriados, principalmente aqueles com temática policial e investigativa. Não são raras as cenas em que, para abrir uma porta ou um cofre, o personagem precisa colocar a mão ou os olhos em um scanner biométrico.

Impressão digital.O termo biometria significa medição biológica, ou seja, é o estudo das características físicas e comportamentais de cada pessoa. O princípio básico desta técnica para identificação é: seu corpo, sua senha.

Embora tenham se tornado famosas há pouco tempo, as técnicas de reconhecimento por meio das características das pessoas já eram utilizadas na China no ano 800 d.C, quando comerciantes confirmavam a identidade de seus clientes por meio da impressão de suas digitais em tábuas de barro.

Já deu pra notar que, mesmo a ideia já sendo usada há muito tempo, até recentemente os scanners biométricos eram apenas coisa de televisão. A maior limitação para o avanço na área se deve aos aparelhos utilizados, afinal não é assim tão simples criar um scanner de retina ou palmar que extraia apenas as informações necessárias.

Como funciona?

Para que um sistema biométrico funcione sem problemas alguns equipamentos são necessários: scanner ou sensor, um computador relativamente potente e um software para a análise das imagens captadas.

Em teoria, o processo de análise biométrica é bem simples. Quando o scanner é acionado, a principal função dele é obter uma imagem nítida e de alta resolução do objeto em estudo: digitais e geometria da mão, íris, retina, expressões faciais.

O passo seguinte é colocar a imagem captada à disposição do software biométrico, o qual analisa e extrai as características mais relevantes da figura. Em uma foto da mão, por exemplo, o que interessa são as linhas que dão forma às digitais.

Scanner de retina e íris.

Uma vez com as características extraídas, a última etapa consiste na comparação entre a imagem obtida e as fotos presentes no banco de dados. Esta verificação é feita com o auxílio de diversos algoritmos, cada um trabalhando da sua maneira.

Os tipos de biometria

O ser humano possui muitas características únicas que podem ser utilizadas para sua identificação. Os tipos biométricos são normalmente classificados em duas categorias: físicos e comportamentais.

Confira abaixo as principais características das categorias de biometria e também algumas vantagens e desvantagens em utilizar cada uma delas:

Biometria física

  • Veias das mãos - mesmo que tenha sido descoberta há pouco tempo, esta característica é muito confiável para o reconhecimento de pessoas, pois além de ser imutável a falsificação deste tipo de informação é quase impossível. Além disso, o custo para obtenção de images para identificação é relativamente baixo;
  • Impressão digital - é a forma mais comum de identificação. Além de ser o método mais rápido é também o que exige recursos de mais baixo custo. Infelizmente a confiabilidade neste método é bem baixa;
  • Reconhecimento facial – um dos métodos de identificação menos vantajosos. A baixa confiabilidade em união com o alto custo computacional para leitura, reconhecimento e pesquisa faz deste recurso um dos menos utilizados para sistemas em tempo real;
  • Íris – embora exija equipamentos de alto custo para análise, a íris é uma característica muito confiável para identificar as pessoas. É imutável com o passar dos anos e quase impossível de ser clonada;

Íris

  • Retina – a identificação por meio da retina já é muito utilizada em sistemas de alta segurança. É totalemente confiável e a retina também é imutável. Os problemas ficam por conta do incômodo na obtenção de uma imagem da retina e no alto custo financeiro exigido;
  • Geometria da mão menos confiável do que a impressão digital, o reconhecimento por meio da geometria palmar enfrenta problema quanto ao correto posicionamento da mão na superfície do scanner, sem falar nos anéis e acessórios que muitas pessoas utilizam.

Biometria comportamental

Biometria comportamentalCada pessoa reage de uma maneira diferente em determinadas situações. Alguns choram, outros ficam agressivos, tudo depende das características comportamentais de cada um. Existem estudos complexos sobre as atitudes tomadas pelas pessoas.

Os cientistas acreditam que, em um futuro muito próximo, seja possível destacar um indivíduo no meio de uma multidão apenas pelo seu jeito de andar, mexer as mãos ou identificando alguma mania dele. Este tipo de análise recebe o nome de biometria comportamental e, mesmo que ainda não haja sistemas profissionais em operação para este tipo de reconhecimento, as pesquisas não param.

Onde a biometria é utilizada?

Todas as características citadas acima são de grande utilidade na criminalística para a identificação de suspeitos em cenas de crimes, aeroportos e muitos outros lugares. A biometria também é muito utilizada na área de segurança, exigindo a confirmação física de que a pessoa realmente é quem diz.

Existem diversos aplicativos que trazem até o usuário um pouco de toda esta tecnologia. No portal Baixaki é possível encontrar alguns programas para reconhecimento facial, como o FACE. Além disso, muitos aparelhos já contam com leitores biométricos para garantir a segurança no acesso aos dados. É o caso do notebook HP Pavillion dv5-1270br e do celular HTC Touch.

E você usuário, o que acha de toda esta tecnologia e técnicas de identificação utilizando características únicas das pessoas? Quem sabe no futuro as chaves não sejam substituídas pelo seu dedo?! Não deixe de comentar!