A falta de acesso a um computador é um problema que atinge cerca de 4 bilhões de pessoas no mundo, aproximadamente 55% da população da Terra. Muitos programas vêm sendo conduzidos por quem tenta diminuir esse número e tornar, por exemplo, a internet mais acessível para muito mais gente. Um dos maiores problemas enfrentados por essas campanhas é o alto preço do hardware, que impossibilita que mais dispositivos possam chegar até as pessoas de rendas mais baixas.

Pensando nisso, a empresa Endless criou um computador de baixo custo e que funciona perfeitamente sem a necessidade de possuir uma conexão com a internet o tempo todo. Chamado Endless Mini, o dispositivo custa apenas US$ 79, aproximadamente R$ 317, e não é o primeiro produto desenvolvido pela empresa, que sempre trabalhou para conseguir criar computador de custo mais acessível. O primeiro computador da Endless também tem um preço consideravelmente baixo: US$ 229, cerca de R$ 920.

Baixo lucro para beneficiar todos

A grande sacada do Endless Mini, no entanto, é que ele deve ser comercializado sem nenhuma margem de lucro para a empresa que o criou. A ideia da Endless – que também vai servir para o computador de US$ 229 – é apostar em fornecer conteúdo para ser usado nesses dispositivos, como aplicativos que podem ser utilizados online e offline.

Assim, os computadores deverão sair de fábrica pré-carregados com uma série de informações, como a Wikipedia a Khan Academy – uma ONG educacional que tem a missão de fornecer educação de alta qualidade para pessoas sem condição. Tudo isso poderá ser acessado sem a necessidade de se conectar à internet, o que visa incluir populações que habitam regiões distantes dos centros urbanos ou que não tenham condição de estar online por diversos motivos.

Especificações técnicas

Apesar de seu baixo valor, as especificações técnicas do Endless Mini não deixam a desejar: utilizando um sistema operacional baseado em Linux, ele trabalha com um processador ARM Cortex A5 – muito populares em smartphones de categoria básica – e pode ser encontrado em versões com armazenamento interno de 24 ou 32 GB.

O dispositivo possui saídas de vídeo HDMI e RCA, ou seja, pode ser ligado em praticamente qualquer aparelho de televisão que existe. Além disso, você pode conectar teclados e mouses através de suas portas USB. Ele também apresenta uma saída de áudio P2 e um conector RJ-45 fêmea para cabos de rede.

Nos testes realizados no aparelho, apesar dele apresentar alguma lentidão por utilizar um processador simples, os aplicativos de processamento de texto e da Khan Academy funcionaram perfeitamente bem.

O que você acha de computadores populares para ampliar a inclusão digital? Comente no Fórum do TecMundo