Montar o seu próprio computador não é mais tão complicado quanto antigamente. Basta um pouco de cuidado, bom senso e paciência para criar a sua máquina do zero. Contudo, escolher quais os componentes utilizar pode ser um pouco mais difícil, já que a variedade é muito grande.

Como saber o que combinar? Qual a melhor placa-mãe para um processador específico?

Nós preparamos uma seleção com uma série de componentes procurando oferecer um bom equilíbrio entre desempenho e investimento. Para isso, elaboramos cinco configurações principais para que você possa utilizar como base na hora de montar a sua máquina.

Como entender as listas

Nós separamos cada configuração por categorias. Como os processadores precisam de placas-mãe compatíveis, a primeira lista traz os kits separados por fabricante: Intel e AMD.

Logo abaixo estão as placas de vídeo, também uma de cada fabricante: NVIDIA e AMD. Os componentes comuns aos dois modelos de CPU, como memória, HD e fonte de alimentação, vêm logo abaixo.

Lembre-se que é possível instalar placas de vídeo AMD em máquinas com computadores Intel, assim como placas de vídeo NVIDIA rodam perfeitamente em sistemas com processador AMD. Ao contrário do que muitos pensam, não há queda de desempenho nesse tipo de combinação “misturada”.

Todos os valores foram consultados nos seguintes sites: BuscapéZoom, MegamamuteKabum!, Pichau, Balão da Informática e TeraByte Shop. Para as consultas no Buscapé e Zoom foram considerados apenas os valores de lojas classificadas como confiáveis.

Os preços listados são médias e/ou valores aproximados que encontramos durante as pesquisas. Como muitos produtos entram e saem de promoção frequentemente, até a publicação do texto alguns valores podem estar ligeiramente diferentes daqueles mostrados aqui.

Sobrou mês depois do salário

Faixa de preço: R$ 750

A ideia dessa máquina é oferecer uma boa seleção de equipamentos para a realização de tarefas mais simples: navegação na internet, filmes, jogos online e trabalhos escolares ou de escritório.

O destaque dessa configuração fica para a opção com processador da AMD que vem com um chip gráfico relativamente forte. Apesar de não ser possível compará-lo com uma placa de vídeo externa, ele permite que games mais simples possam ser executados sem problemas.

No caso do processador Intel, escolhemos uma versão de terceira geração, já que essa ainda oferece um desempenho em conta e sai por um preço mais baixo que os modelos da geração atual — tanto a CPU quanto a placa-mãe.

O restante dos componentes é bem básico: 4 GB de RAM e um HD de 500 GB, espaço mais que suficiente para você arquivar os seus documentos, músicas e fotos. Para manter o valor na medida, montamos esse PC em um gabinete bem simples, com uma fonte genérica.

Contudo, vale lembrar que em máquinas um pouco mais robustas é sempre de extrema importância utilizar uma fonte de alimentação de qualidade para evitar problemas.

Nessa máquina, a nossa recomendação vai para a configuração que utiliza componentes da AMD por oferecer um desempenho geral superior e um preço na medida certa.

Tá valendo a pena

Faixa de preço: R$ 1.700

Esta opção já oferece um desempenho bem melhor que a configuração anterior. A máquina Intel conta com um processador Core i3, suficiente para processos mais pesados que, junto com uma das placas de vídeo recomendadas, pode render uma máquina para games de última geração.

Você talvez não consiga rodar todos os games no máximo, mas certamente poderá jogá-los sem problemas com uma qualidade visual satisfatória.

No caso da opção com AMD, vale notar que essa APU possui um chip gráfico Radeon 7560D, que pode proporcionar um resultado satisfatório em aplicações mais simples e jogos com alguns detalhes gráficos desativados.

Trazemos duas opções de placas de vídeo: uma GeForce GTX 750 e uma Radeon R7 260X. Uma das vantagens da Radeon listada são os 2 GB de memória RAM, contra apenas 1 GB da GeForce. Contudo, vale lembrar que a quantidade de memória não é o único parâmetro que define a potência do hardware.

Como essa máquina está sendo feita para games em resolução HD e Full HD com gráficos de médio a alto desempenho, a GeForce GTX 750 se mostra bastante razoável, sendo um pouco mais forte em termos de processamento que a concorrente. Contudo, a Radeon R7 260X também é um ótimo negócio e não vai decepcionar.

Você pode ver a análise da Radeon R7 260X aqui e da GeForce GTX 750 Ti aqui.

Como essa máquina já é um pouco mais robusta que a primeira opção, adicionamos uma fonte de 500 W, que é mais do que esse equipamento precisa, mas à prova de tempo, ou seja, além de ter potência sobrando, agora a máquina também deve aguentar futuros upgrades.

Também foram selecionados um HD de 1 TB para você baixar um monte de jogos e um gabinete gamer simples e barato, que não deve pesar muito no preço. 4 GB de memória RAM é o mínimo para uma máquina de jogos atualmente, logo, se você se basear nessa opção, já comece a economizar para mais um pente de 4 GB RAM!

Custo x Benefício

Faixa de preço: R$ 2.800

Essa opção é a mais interessante de todas em termos de retorno sobre o investimento. Escolhemos componentes de última geração e componentes bem equilibrados para que você possa jogar os games mais poderosos da atualidade em Full HD e com uma ótima qualidade gráfica.

A opção da AMD merece uma anotação: apesar de esse processador ser uma boa alternativa por apresentar um desempenho razoável, você também pode optar por escolher um FX-6300, que pode ser encontrado por cerca de R$ 330; apesar de oferecer um desempenho bruto inferior, consome menos energia e apresenta um resultado prático bastante próximo ao do FX-8320 nos games.

Essas duas placas de vídeo são bem razoáveis e apresentam um resultado semelhante, sendo duas opções bem interessantes. O ideal é pesar quais os recursos exclusivos de cada uma são mais importantes para você.

A R9 280 também pode ser substituída por uma Radeon R7 270X, que vem com um preço um pouco mais baixo (R$ 750) mas que não fica tão atrás das duas listadas em termos de desempenho.

Em questão de memória, 8 GB RAM são suficientes para todos os games atuais rodarem sem engasgos, porém, se você quiser colocar mais memória, fique à vontade. A fonte de 600 W segura bem o sistema e o HD de 1 TB deve ser suficiente para você instalar um monte de jogos.

Como na máquina anterior, escolhemos um gabinete simples e mais barato para não estourar o orçamento. É claro que essa opção é livre e você pode utilizar aquele que mais lhe agradar.

Há uma análise da R9 280 X aqui e da GeForce GTX 760 aqui.

Top Gamer

Faixa de preço: R$ 5.000

A máquina anterior já é suficiente para rodar todos os games atuais com detalhes razoáveis. Contudo, final de ano é época de décimo terceiro salário e (para os mais sortudos) bônus de Natal. Se esse é o seu caso, você pode gastar um pouco mais de dinheiro nos componentes e montar uma máquina mais poderosa.

Na categoria de processadores, escolhemos os dois modelos razoavelmente poderosos: pela Intel, o Core-i7 4790K (Devil´s Canyon), e, do lado da AMD, o FX-9590 (Vishera). A CPU Intel citada na tabela custa bem mais caro que o concorrente da AMD, contudo, vale lembrar que o FX-9590 consome muito mais energia que outros processadores (TDP 220 W). Isso significa que ao longo do tempo você vai gastar muito mais em conta de luz se optar pela solução da AMD.

Além disso, também é preciso investir em um WaterCooler para resfriar o FX-9590, já que todo esse consumo energético faz com que ele seja bem esquentadinho.

Em termos de desempenho, a configuração anterior já seria suficiente para apresentar um bom desempenho. Sendo assim, qual a vantagem de se trabalhar com um processador poderoso — e mais caro?

Simples: a longevidade do seu equipamento. Ao escolher uma CPU dessas você garante pelo menos uns dois upgrades de placa de vídeo antes de encontrar um “gargalo” no sistema. Como a máquina-base é poderosa, você poderá aguentar um bom tempo sem precisar gastar com peças.

É claro que isso não é uma regra absoluta, já que não sabemos como serão as próximas tecnologias das GPUs. Contudo, pela experiência, podemos afirmar que investir em uma máquina mais robusta é interessante a médio e longo prazo.

Nessa máquina também recomendamos a instalação de um SSD. Ele será necessário para deixar os jogos mais rápidos? Não. Mas vai fazer com que o sistema fique incrivelmente mais responsivo. Para armazenar os jogos, um HD de 1 TB deve ser suficiente, contudo, lembre-se de que você pode investir o dobro do dinheiro (R$ 500) e levar o triplo de GB para casa.

Como essa é uma máquina mais poderosa, você também pode investir um pouco mais no gabinete, principalmente se optar pela configuração da AMD, que exige um WaterCooler para funcionar melhor. Isso porque que nem todos os cases possuem espaço para esse tipo de acessório.

A fonte de 750 W deixa uma boa margem para a aquisição de novos equipamentos, como uma segunda placa de vídeo. É claro, desde que você não ultrapasse os limites. Em termos de memória, 16 GB devem ser mais que suficientes para que você não veja engasgos nos jogos por um bom tempo.

Ganhei a Mega da Virada

Muito mais de oito mil

Se para você dinheiro não é problema, você não precisa se preocupar com detalhes bobos, como o preço dos componentes. Pode simplesmente entrar na loja e mandar filtrar os valores pela ordem decrescente para selecionar somente os equipamentos mais poderosos (e caros).

E encontrar componentes que custam muito dinheiro não é difícil. Veja, por exemplo, a placa de vídeo Radeon R9 295X2, que custa mais de 5 mil reais, ou o processador Intel Core-i7 5960X, que sai por quase esse preço também. Isso sem contar a Titan Z, que não sai por menos de R$ 8 mil.

A máquina leva 32 GB de memória RAM DDR3 2.133 MHz na versão AMD e 32 GB DDR4 3.000 MHz na versão Intel — mais um fator que ajuda a catapultar o preço lá para a estratosfera.

E a fonte de energia? Vamos garantir que essa máquina tenha potência de sobra? Para isso, utilizamos uma Corsair AX1500i, que oferece 1.500 W de potência para alimentar várias placas de vídeo.

E, falando nesse assunto, podemos utilizar até 4 GPUs. Para isso, temos 4 opções diferentes, 2 NVIDIA e 2 AMD. A primeira, da NVIDIA, utiliza 4 GeForce GTX 980, e a segunda duas GeForce GTX Titan Z.

Já do lado da AMD temos uma opção similar: são 4 Radeon R9 290X ou 2 Radeon R9 295X2. Para completar, também utilizamos uma placa de som externa Creative Sound Blaster Z para que nenhum detalhe sonoro escape de seus ouvidos.

A diferença de preço entre os processadores se explica pelo fato de a AMD não possuir uma linha para competir de frente com a linha Extreme, da Intel (pelo menos até o fechamento dessa matéria). Por isso continuamos com o mesmo modelo da configuração anterior, o FX-9590 Black Edition.

Em termos de desempenho nos jogos, contudo, apesar de existir uma clara superioridade de processamento bruto para o modelo da Intel, a distância entre os dois não é tão grande quanto no preço.

Entretanto, como o objetivo dessa máquina é trazer o melhor dos equipamentos e ignorar completamente o custo x benefício, nossa recomendação vai para a configuração da Intel, que, além de ser mais potente, já utiliza memória DDR4.

Ao trabalhar com os componentes mais caros (NVIDIA + Intel), podemos atingir a incrível soma de R$ 37 mil reais. Já pensou ter um computador desse custo em casa?

Componentes opcionais

Se você mexeu nas configurações e conseguiu fazer sobrar uma graninha, pode investir em componentes extras para melhorar a sua máquina. Como já citamos antes, um gabinete melhor e com uma refrigeração mais adequada é sempre uma boa pedida.

Além disso, sistemas de refrigeração líquida são relativamente acessíveis hoje em dia, como o Corsair Hydro Series H60, que custa em torno de R$ 225 e é compatível com praticamente todos os processadores da atualidade. Existem versões ainda mais simples e baratas, valendo sempre a pena dar uma olhada para ter um sistema mais estável e silencioso.

Como drives ópticos já não são mais tão utilizados hoje em dia, não recomendamos nenhum modelo na montagem dos equipamentos. Contudo, você pode adicionar um drive de DVD na sua máquina por apenas R$ 60. Se você quiser investir em um drive de Blu-ray, vai gastar algo em torno de R$ 200.

Outra dica legal para uma máquina gamer é um joystick para games de corrida e ação. E, como estamos falando de um PC, você não precisa se limitar a um modelo, já que existem vários disponíveis. Uma dica legal é comprar um controle de PlayStation 4 ou Xbox One. Ambos são excelentes e podem funcionar em qualquer computador sem muitos problemas. O preço também é similar, cerca de R$ 180 para cada um.

Monitores

A maioria dos monitores disponíveis no mercado hoje em dia é perfeitamente adequada para a maioria dos jogos. Apesar disso, alguns trazem recursos interessantes em que vale a pena ficar de olho.

Um modelo que oferece um bom desempenho por um preço razoável é o Philips 236V4LSB, que tem 23 polegadas e sai em torno de R$ 490. Se você prefere um produto da LG, pode encontrar o 23MP55HQ-P pelo mesmo valor e com recursos similares.

Outro destaque fica para os monitores que trazem uma taxa de atualização de 144 Hz. Essas telas podem apresentar uma imagem muito mais nítida e fluente, como o Benq XL2420Z, que pode ser encontrado a partir de R$ 1.500. Esse modelo, inclusive, é utilizado em competições de e-sports.

Do mesmo modo, outras ferramentas específicas, como G-Sync, da NVIDIA, garantem que as animações não sofram atrasos ou problemas na hora da exibição. Contudo, para ativar esse recurso, é preciso utilizar placas de vídeo da NVIDIA.

Nós testamos uma tela que oferece esses dois recursos simultaneamente: é o Philips Brilliance 272G, que pode ser encontrado a partir de R$ 2.199 no mercado nacional.

.....

Sabemos que não é possível fazer uma lista recomendando tudo o que existe de melhor por aí. Além desses produtos que mostramos, existe uma série de variedades que podem ser tão boas quanto (ou até melhores) que essas. Esse guia foi elaborado com a intenção de servir como base para ajudar você a montar o seu próximo computador.

A vantagem de montar a própria máquina é que não é preciso ficar restrito a componentes específicos. Você tem a liberdade de utilizar processadores mais potentes, placas de vídeo mais robustas, trocar o HD por um maior (ou menor) e ver a sua criação funcionar.

Outra vantagem disso é o preço: ao montar um PC, você pode economizar bastante na compra dos componentes. Leia, pesquise, pergunte (o ReXposta está aí pra isso) e aproveite para compartilhar com todos as suas experiências.