Aqui no Brasil, o sistema ABS, que impede o travamento dos freios, já é obrigatório desde 2014. Além dele, outra tecnologia que ajuda o motorista em termos de frenagem e que provavelmente se tornará um padrão no futuro é o AEB – Automatic Emergency Braking, ou frenagem automática de emergência.

A estimativa da NHTSA, a agência nacional de segurança no trânsito dos Estados Unidos, é de que, até 2022, todos os carros norte-americanos já venham equipados com o sistema.

Com a ajuda de sensores, ele é responsável por acionar os freios de forma automática em caso de emergência, compensando a frenagem caso ela seja insuficiente e evitando possíveis colisões e atropelamentos ao identificar um perigo à frente do veículo.

Um dos argumentos do órgão é que a tecnologia precisa ser popularizada. Ela já está presente em alguns sedãs de luxo há pouco mais de uma década, mas começou a chegar a veículos menores nos últimos anos.

O anúncio da NHTSA não é necessariamente uma regra, mas um acordo feito com as montadoras para que o objetivo seja atingido o quanto antes, já que um processo regulatório seria burocrático demais e poderia postergar sem necessidade a inclusão do AEB nos automóveis.

A tecnologia, inclusive, faz parte do chamado "pacote de introdução à direção autônoma", juntando-se a outras, como controle dinâmico de velocidade e assistência de direção sem mudança de faixa. Caso você queira saber mais a respeito, preparamos um material especial sobre os carros do futuro.

Quando você acha que os primeiros carros autônomos chegarão ao mercado? Comente no Fórum do TecMundo