Com o Android Marshmallow, a Google se concentrou em fazer diversas mudanças “sob o capô” de forma a tornar seu sistema mais eficiente e repleto de funções úteis. Disso resultaram soluções como o modo Doze, a possibilidade de trocar até mesmo o discador padrão da plataforma e o sistema de armazenamento adaptivo, capaz de unir a capacidade interna de um aparelho ao espaço fornecido por um cartão micro SD de forma natural.

No entanto, parece que nem todas as empresas que trabalham com a Gigante das Buscas achou essa uma ideia boa, como provam o Galaxy S7 e o LG G5. Embora os dois aparelhos contem com o Android 6.0, ambos continuam exibindo o espaço interno de forma separada ao que é disponibilizado por cartões de memória adicionais.

A Samsung afirma que tomou a decisão de não usar o novo modo de armazenamento por considerar que seus consumidores não desejam isso. Nas palavras da companhia, a unificação torna mais confuso separar o local onde vídeos e fotos são guardados e que a solução só se adapta bem a mercados em desenvolvimento no qual aparelhos com capacidades internas de 4 a 8 GB ainda são comuns.

O motivo é parecido com aquele que levou a companhia sul-coreana a não adotar a tecnologia USB Tipo-C, que traria mais problemas que benefícios no momento atual. Apesar de a LG não ter se pronunciado sobre o assunto no momento, há de se supor que a companhia pensou de forma semelhante ao desenvolver o sistema do LG G5.

O que você pensa sobre as decisões da LG e da Samsung? Comente no Fórum do TecMundo