Desde que foi anunciado, o YouTube Red parecia algo distante e abstrato, sem um mercado definido. Afinal, com quem ele vai concorrer? Que tipo de conteúdo pode me convencer a assiná-lo? De acordo com o The Wall Street Journal, as duas perguntas estão sendo respondidas — e podem indicar uma nova guerra no mercado de streaming.

Segundo a página, executivos do YouTube Red estão reunidos com estúdios de Hollywood e outras produtoras para considerar negociações a respeito de licenças de transmissão de novos conteúdos — filmes e séries, por exemplo. Isso significa que a rivalidade estaria definida contra Netflix, Amazon, Hulu e demais competidores.

Além disso, duas contratações de gente especializada na área já teriam sido feitas: Susanne Daniels, que era chefe de programação da MTV dos EUA, e um executivo ex-Netflix que já trabalhava na Google desde o ano passado. O chefe deles é Robert Kyncl, atual gerente de negócios do YouTube e também antigo funcionário do serviço de streaming mais famoso do mundo.

A guerra vai começar

Por enquanto, não está claro que tipo de conteúdo o YouTube Red procura. Serão produções originais, que já foram lançadas ou estreladas pelos próprios youtubers, que serão bem mais valorizados nessa versão paga?

As negociações ainda estariam em estágios iniciais e ambos os lados negam que tenham fechado qualquer tipo de acordo, mas o The Wall Street Journal avisa que elas existem e podem gerar frutos: a Google tem usado a influência e os contatos da Google Play Filmes para fechar contratos também para o Youtube Red.

O Youtube Red é um serviço por assinatura que custa US$ 9,99 e permite a reprodução de vídeos do site sem anúncios e com a possibilidade de serem salvos para visualização offline.

O YouTube Red pode ameaçar o mercado de Amazon e Netflix? Comente no Fórum do TecMundo

Cupons de desconto TecMundo: