É engraçado pensar que uma boa parte dos sucessos meteóricos que surgem no YouTube ocorrem por acaso. Não é raro que essas postagens descompromissadas, como gravações de pequeno incidentes ou aventuras familiares acabem caindo no gosto da galera e rendam um grande número visualizações. Este foi exatamente o caso com do vídeo “Charlie bit my finger - again !”, que mostra o bebê Charlie testando seus dentinhos no irmão Harry. Oito anos depois, os irmãos, já crescidos, se divertem com a popularidade da produção caseira.

Morando no Reino Unido, o pai da dupla, acostumado a registrar em câmera as atividades dos pequenos, achou o momento engraçado e resolveu enviar o clipe para o avô das crianças, que mora nos EUA. Como o arquivo era muito grande para ser anexado em um email, ele decidiu subir tudo para o YouTube para pode compartilhar o link posteriormente. Mesmo sem nenhum tipo de planejamento, a mordida de Charlie viralizou e já conta com mais de 800 milhões de visualizações – além de cerca de 600 mil comentários.

Que fofinhos... Mas sério, pare de morder o seu irmão, Charlie!

Questionado pelo repórter da BBC londrina, Harry, agora com 11 anos, disse que assistir a si mesmo no YouTube ainda é algo que o faz rir. Mas será que eles têm vergonha de ter uma parte de sua infância exposta assim na rede? Segundo Charlie, com 9 anos e mais contido nas abocanhadas, a resposta é não, mas ele mesmo confessa não saber porque isso caiu no gosto de tanta gente. “Acho que é um pouco estranho que tantas pessoas assistiram”, comentou.

Desde que o vídeo começou a fazer sucesso, os irmãos já participaram de algumas campanhas publicitárias, conseguiram alguns patrocinadores e conseguiram descolar uma graninha para seus pais, provando que não há estratégia certa para fazer sucesso na internet. E você, tem algum vídeo embaraçoso de quando era menor que não gostaria que caísse na net, mas que tem potencial para se tornar o novo “Charlie bit my finger”? Deixe seu comentário mais abaixo e conte o que aconteceu.

Cupons de desconto TecMundo: