Durante a VidCon 2014, a CEO do YouTube, Susan Wojcicki anunciou uma série de mudanças no serviço, tanto para os criadores de vídeo quanto para os usuários. Entre os destaques estão uma função de legendagem que funciona através do esforço coletivo para a tradução de conteúdo, uma ferramenta de gorjeta virtual que aceita contribuições de até 500 dólares, conexões mais diretas entre vídeos e sites de crowdfunding e um aplicativo que ajuda os criadores a monitorarem seus filmes.

Esta foi a primeira VidCon de Susan desde que ela assumiu o posto há seis meses. O evento, realizado na Califórnia, é considerado um dos mais importantes na área do audiovisual, e o YouTube tem se mostrado cada vez mais o protagonista maior do espetáculo, arrebatando as maiores plateias com as apresentações mais esperadas.

Outras novidades bacanas para os youtubers são as novas opções para a criação de vídeos, como versões em 60 quadros por segundo (para a felicidade daqueles que trabalham com games), uma biblioteca gratuita de músicas e efeitos sonoros e um sistema de tags para colaboradores.

Legendas e a universalização dos vídeos

A primeira ideia importante é a criação de legendas pelos fãs, isto é, o YouTube dará uma ferramenta para que seus usuários bilíngues criem legendas para os vídeos. “Nosso objetivo é fazer com que todos os vídeos do YouTube estejam disponíveis em todas as línguas”.

Para isso o serviço oferecerá meios simples e fáceis para que qualquer um tente legendar o conteúdo do Youtube. Ainda que detalhes não tenham sido apresentados, é possível supor que haverá um sistema de votos para que os usuários escolham as melhores legendas criadas para determinado vídeo, garantindo assim a qualidade da mesma.

O YouTube disponibilizou um vídeo exemplo de como serão as novas legendas:

Novas maneiras para monetizar seu conteúdo

O YouTube também vai criar cartas interativas que vão linkar diretamente a produção dos criadores com suas campanhas em sites de crowdfunding como o Kickstarter e o Indiegogo. Muito da palestra foi dedicado a como melhorar o modelo de negócio do youtuber, ajudando seus criadores de conteúdo a monetizar ainda mais os seus esforços.

Nesse sentido, uma das mais interessantes adições ao YouTube será um mecanismo de gorjeta, no qual os usuários poderão doar dinheiro para os criadores dos seus vídeos preferidos. “Para simplificar, qualquer pessoa poderá mostrar seu carinho para o seu youtuber preferido doando uma quantia entre 1 e 500 dólares”.

Outro melhoramento no quesito de monetização será a adição de cards que funcionarão em sobreposição aos vídeos, oferecendo os produtos que estão sendo citados. Se você ouvir uma música que gostou, ou o filme é sobre uma marca de camisetas, você poderá clicar no objeto no vídeo para ser transportado imediatamente para a loja correspondente.

Outras novidades relevantes

A CEO também anunciou um aplicativo para celulares que vai ajudar os criadores a analisar e gerenciar seus canais no YouTube, um dos tópicos mais celebrado no Anaheim Convention Center. O aplicativo vai permitir que você veja as métricas dos seus vídeos em tempo real, ao contrário do que é feito hoje em dia, onde os resultados só aparecem três dias depois.

A biblioteca de sons oferecerá centenas de músicas livres de royalties para serem utilizadas em vídeo, além de mais de 7.500 efeitos sonoros. O aumento na taxa de quadros por segundo vai permitir a inclusão de vídeos com “melhor qualidade”, mais suaves e realistas. Pelo menos, é isto que alegam os fãs de experiências como os filmes do Hobbit de Peter Jackson. Esta novidade vai causar maior impacto entre os youtubers que trabalham com captura de imagens de jogos, que normalmente são rodados em uma taxa de 60 quadros por segundo (você pode ver uma versão demo aqui embaixo).

Por fim, a última novidade fica por conta do aprimoramento dos créditos para os colaboradores no vídeo, agora será possível criar tags, que servirão para marcar outras pessoas que fizeram parte da produção do seu filme. Os usuários poderão clicar nestes nomes para serem direcionados a uma página com todas as outras produções de determinado colaborador.

A CEO do YouTube disse que estes aprimoramentos virão dentro dos próximos meses. “Fazer seus vídeos se tornou ainda mais legal, agora você poderá alcançar audiências globais e criar um verdadeiro negócio a partir do YouTube”.

O futuro do audiovisual nas mãos do serviço

Esta conferência parece marcar um novo divisor de águas para o mundo do audiovisual. Antes da fala de Susan Wojcicki, o YouTube já se configurava como o veículo base para a divulgação de filmes e animações de conteúdo autoral. Com estas novas diretrizes, que prometem aumentar consideravelmente as maneiras de monetização para o serviço, é certo que veremos uma migração ainda maior de criadores para o YouTube. Nos últimos meses, temos visto séries, curtas e até documentários produzidos totalmente para este veículo e a tendência agora é só aumentar.

Se o YouTube está disposto a oferecer todas estas ferramentas para seus usuários, pedindo em troca tão somente o dinheiro que ele lucra com as visualizações e propaganda, estamos diante de um mecanismo que muito em breve poderá se tornar o principal destino de toda produção audiovisual do mundo. Soma-se a isso o fato de que praticamente todos os televisores produzidos a partir de 2012 possuem meios, aplicativos e as vezes até mesmo botões exclusivos para uso do YouTube.

Dado todos estes novos recursos, pode parecer assustador esta quantidade de poder e monopólio na mão de uma única entidade.  Apesar disso, a Google parece estar comprometida em continuar facilitando a vida dos produtores de conteúdo e só podemos torcer e esperar que essa iniciativa seja espalhada e aprimorada por outros serviços de vídeo para a internet, tornando a rede um lugar cada vez mais receptivo às produções autorais e as pequenas equipes de audiovisual.

Cupons de desconto TecMundo: