A australiana Erin Langworthy, de 22 anos, passou pelo pior pesadelo de quem teme se arriscar em um pulo de bungee jump. Enquanto praticava o esporte sobre o Rio Zambesi, na fronteira entre a Zambia e o Zimbábue, a corda de proteção utilizada rompeu, lançando-a em uma correnteza conhecida pela grande quantidade de crocodilos.

Mais impressionante do que o relato (e os vídeos que o comprovam) é o fato de que Erin sobreviveu à experiência, embora tenha se machucado bastante. Sortuda o bastante para não perder a consciência durante a queda, ainda de pernas amarradas ela conseguiu reunir forças suficientes para nadar até a margem do rio em Zimbábue.

Em entrevista ao jornal Nine News, Erin afirmou que sentiu como se seu corpo tivesse sido totalmente estapeado no momento em que a corda rompeu. Segundo ela, as dicas de segurança que obteve em um treino de rafting no dia anterior foram determinantes para sua sobrevivência.

“Parte da aventura”

A turista sofreu fraturas na clavícula e diversos hematomas pelo corpo, ferimentos que foram tratados na clínica Victoria Falls localizada no Zimbábue. Posteriormente, ela foi transportada para tratamento em um hospital não identificado na África do Sul.

A Safari Par Excellency, companhia responsável pela supervisão do salto, afirmou em sua página do Facebook que o rompimento “não foi grande coisa”. De maneira que parece até mesmo irônica, a empresa afirma que falhas desse tipo “fazem parte da aventura”. Ela ainda completa afirmando que o evento não modifica seu histórico de 100% de segurança e que, após a ocorrência, passou a adotar novas cordas ainda mais resistentes que as anteriores.

Cupons de desconto TecMundo: