Turma da Mônica, Galinha Pintadinha, Pocoyo e Dora. Talvez esses nomes não lhe sejam familiares, mas qualquer criança já ouviu falar, se não em todos, em boa parte deles. É possível encontrar diversos materiais referentes a essas figuras no YouTube, mas a divisão brasileira da Google apresentou e disponibilizou, nesta quinta-feira (30), um lugar onde os pimpolhos podem acessar tais conteúdos de uma forma mais segura: o aplicativo YouTube Kids.

Disponível gratuitamente tanto na App Store quanto na Google Play, o aplicativo gratuito permite que as crianças tenham acesso a diversos conteúdos feitos para elas. O sistema do software cria uma lista própria com base naquilo que está disponível no YouTube, e ao serem lançados no app os vídeos se enquadram em uma das seguintes categorias: Séries (para conteúdos como desenhos), Música, Aprender e Explorar.

Além desses, também é possível encontrar materiais feitos pelos chamados “youtubers mirins” (muitos deles precisam ser pesquisados para aparecer na lista), bem como vídeos em 360° e outros recursos que foram pensados para tornar a experiência com o YouTube Kids ainda mais agradável.

Logo no início do aplicativo, o usuário tem acesso a todas as categorias disponíveis acessando os ícones que estão no topo

Controle dos pais

Como em muitos produtos voltados para crianças, os pais possuem ferramentas para filtrar aquilo que os filhos podem fazer, como habilitar ou desabilitar o sistema de busca (que funciona tanto por digitação quanto por voz). Se isso for feito, a criança terá acesso apenas ao conteúdo que está em uma relação que pode se adaptar aos gostos do pimpolho e a uma lista de reprodução – a primeira, intitulada “Cantar, dançar e aprender”, foi criada pela equipe da Fundação Lemann, e a ideia é que outras apareçam com o passar do tempo.

Como em muitos produtos voltado para crianças, os pais possuem ferramentas para filtrar aquilo que os filhos podem fazer, como habilitar ou desabilitar o sistema de busca

Por falar em controle, o aplicativo também vai oferecer uma ferramenta que os pais podem utilizar para limitar o tempo de uso do software, que pode ser de 1 a 120 minutos. Esse temporizador, aliás, foi pensado de forma a não cortar a diversão do infante de forma "monstruosa": há um rosto que funciona como marcador, e conforme o tempo vai passando o ícone muda para uma feição triste.

Somado a isso, assim que o aplicativo é acessado pela primeira vez os pais têm acesso a diversas informações sobre o uso do YouTube Kids (entre elas o fato de que o app não coleta nenhum dado pessoal ou solicita um login), bem como a opção de escolher o tipo de conteúdo que será exibido para a criança ao selecionar um dos três grupos de idades: pré-escolar, escolar e todas as crianças.

Fechando o pacote, os responsáveis também podem (e devem) definir uma senha que será digitada sempre que o aplicativo for aberto, e até mesmo sinalizar vídeos que julguem não ser tão bons para seus filhos (futuramente, o app receberá uma opção de não exibir na lista vídeos que foram marcados dessa forma, ainda que preencham os requisitos para permanecer no app).

No YouTube Kids, crianças podem assistir a diversos desenhos, entre eles alguns estrelados pela Turma da Mônica

Presença de propagandas

Da mesma forma como acontece no YouTube, o YouTube Kids também terá propagandas. Cauã Taborda, gerente de comunicações da Google, comentou durante a apresentação do aplicativo que essa versão também vai exibir algumas campanhas, mas que tudo será feito respeitando o que é determinado pela justiça brasileira e seguindo alguns critérios da própria empresa – afinal, estamos lidando com um produto feito para crianças.

Cupons de desconto TecMundo: