O YouTube está apertando os planos de expulsar das operadoras de televisão da sua sala e se tonar a sua principal fonte de entretenimento. De acordo com o Telegraph, a plataforma de vídeos da Alphabet vai iniciar um serviço de streaming pago em 2017: o Unplugged.

Essa nova modalidade permite que o consumidor escolha um número de canais por um valor fixo mensal. A diferença é que o sinal será disponibilizado via internet e o "desempenho" próximo ao YouTube no PC: você paga os canais que você consome. Por exemplo, se você tem um plano com 80 canais de TV por assinatura, e assiste só 3 ou 4, qual é a vantagem de pagar um valor alto e único?

Se o YouTube Unplugged oferecer um serviço melhor e mais barato, pode ser um sucesso

As fontes do Telegraph dizem que a chegada do Unplugged é certa — também que, neste momento, os olhos da plataforma estão voltados apenas para isso. Faz tempo que o YouTube indica a ida para uma solução como essa: anteriormente, o lançamento do YT Red permitiu que criadores de conteúdos cobrassem um valor extra por vídeos “exclusivos”.

Para tornar isso uma realidade, a equipe envolvida no projeto está procurando acordos com grandes emissoras da norte-americana Comcast, como a Viacom, Century Fox, CBS e NBC. Sobre preços, as fontes indicam que a mensalidade mais básica será disponibilizada em torno US$ 35 (R$ 123) e permitirá que o usuário assista até 30 canais.

Como funcionaria no Brasil?

Será que é possível traçar um paralelo entre Uber e YouTube? Ao mesmo que tempo que o aplicativo de transporte particular está remexendo todo o mercado e encontrado muita resistência por parte das empresas de táxi, será que as operadoras de TV por assinatura vão cair "matando" em cima do YouTube?

Afinal, uma coisa é clara: se o YouTube Unplugged oferecer um serviço melhor e mais barato, provavelmente ele será um sucesso.

O YouTube vai mexer com o mercado brasileiro de TV? Comente no Fórum do TecMundo