Em fevereiro deste ano, o YouTube tomou uma decisão que afetou os criadores de conteúdo.

A mudança fez com que vídeos com disputas de direitos autorais parassem de rodar anúncios e, portanto, de gerar dinheiro para os autores.

O problema atual é que, mesmo que o dono do vídeo ganhe a disputa, a monetização do período em que o conteúdo ficou sob discussão é irremediavelmente perdida, e isso pode trazer prejuízos bastante significativos para Youtubers populares que têm milhares de visualizações por dia.

Buscando resolver essa situação complicada, a companhia fez um anúncio em seu blog oficial explicando que reverterá esse comportamento ainda nos próximos meses e implementará uma solução justa que evitará que as partes envolvidas no debate percam dinheiro.

Diretrizes do uso aceitável

A nova regra não impedirá que vídeos em disputa de copyrights mostrem propagandas e gerem dinheiro, mas os fundos ganhos durante o período devem ficar congelados em uma conta à parte. Então, quando a disputa for encerrada, a monetização do período poderá voltar à conta do autor – caso ele realmente não tenha infringindo nenhum direito autoral – ou ir diretamente à conta da pessoa que iniciou a reclamação.

A publicação também enfatiza o esforço do YouTube em viabilizar a doutrina jurídica do “fair use” (uso aceitável) de conteúdo de terceiros. “Queremos ajudar tanto a comunidade YouTube quanto os detentores de direitos autorais a compreender melhor o uso aceitável de conteúdo online. É por isso que lançamos nosso programa de proteção de uso aceitável no ano passado e recentemente introduzimos novos tópicos da Central de Ajuda sobre esse tema”, explica o texto.

Boas notícias para os Youtubers: vídeos em disputa não devem parar de mostrar propagandas Comente no Fórum do TecMundo

Cupons de desconto TecMundo: