A Yahoo! trouxe a público recentemente o seu relatório de ganhos referente ao terceiro trimestre de 2013. Com receita de US$ 1,13 bilhão e ações vendidas a 34 centavos de dólar, o resultado é um tanto diverso dos US$ 1,09 bilhão e 35 centavos por ação do ano passado — embora tenha surpreendido alguns analistas que esperavam por US$ 1,08 bilhão e 33 centavos por cada ação.

Trata-se do maior valor assumido pelas ações da companhia em seis anos. Há quem diga, entretanto, que por trás dos resultados relativamente animadores, encontra-se o site chinês Alibaba — o qual tem crescido extraordinariamente rápido e deve representar uma infusão considerável de dinheiro assim que se tornar uma empresa de capital aberto, o que deve ocorrer ainda neste ano.

(Fonte da imagem: Reprodução/Yahoo!)

O site gerou uma receita de US$ 1,7 bilhão, representando um crescimento de 61% em relação ao mesmo período do ano passado. Também o lucro líquido ficou em R$ 717 milhões, 145% superior. Mesmo tendo vendido 40% da sua participação do site em setembro do ano passado — o que assomou US$ 7,1 bilhões aos cofres da empresa —, os 24% restantes ainda devem garantir US$ 28 bilhões assim que a oferta pública inicial do Alibaba for feita.

Marissa Mayer e um Yahoo! rejuvenescido

Alibaba à parte, as finanças da companhia mostram o mesmo desempenho morno oriundo de um declínio apenas recentemente contido — em grande parte pela nomeação de Marissa Mayer para o cargo de CEO e sua ampla aquisição de startups, cujo objetivo é rejuvenescer a marca.

(Fonte da imagem: Reprodução/Wikimedia Commons)

Nisso se inclui, é claro, a onerosa compra do Tumblr, por US$ 1,1 bilhão. O objetivo final, de acordo com Mayer, é transformar o Yahoo! de um gigante dos desktops em uma suíte de aplicativos de uso diário. Em número, o objetivo foi representado pela contratação de “quase mil novos engenheiros” durante o ano passado.

 “350 milhões de usuários mobile”

A principal bandeira levantada por Mayer tem sido a da reconquista de um público majoritariamente jovem — para o qual um portal de internet, por si só, já não representa muita coisa.

Entre os números divulgados durante o último trimestre, por exemplo, aparecem “350 milhões de usuários mobile” mensais, de um total de 800 milhões que acessam mensalmente o Yahoo! — um crescimento respeitável entre os smartphones, sobretudo quando se considera a origem diversa da Yahoo!.

(Fonte da imagem: Reprodução/Yahoo!)

“Eu estou muito satisfeita com as nossas execuções, sobretudo porque nós continuamos a investir e a reforçar a nossa atividade principal”, afirmou a executiva aos investidores durante o relatório de ganhos. “No terceiro trimestre nós lançamos novas experiências para os usuários em diversos dos nossos serviços diários — Yahoo! Screen, My Yahoo, Fantasy Sports e vários outros.”

A CEO afirma ainda que, conjuntamente, os resultados obtidos no desktop e no mobile garantiram ao Yahoo uma melhoria de tráfego, levando a empresa a uma posição semelhante àquela ocupada em 2011.

Cupons de desconto TecMundo: