Pouco após revelar o vazamento de informações de mais de 500 milhões de contas, o Yahoo! está sendo processado por usuários prejudicados pelo acontecimento. O hack, que aconteceu em 2014, expôs nomes, endereços de emails, números telefônicos, senhas criptografadas e, em alguns casos, perguntas de segurança e suas respostas.

O processo aberto pelas firmas Robbins Geller Rudman & Dowd e Labaton Sucharow na Califórnia acusa a companhia de “falhar em estabelecer e implementar uma segurança de dados básica”. Além disso, ela é acusada de ser “terrivelmente negligente” com os dados de usuários e de esconder o vazamento de informações como forma de garantir sua compra pela Verizon — negociação que movimentou US$ 4,83 bilhões.

“A falha do Yahoo! em resguardar as informações muito pessoais de seus usuários, em violação direta a suas promessas, é totalmente inaceitável nos tempos atuais”, afirmaram as firmas de advocacia em um pronunciamento conjunto. “O fato de que uma brecha desse tipo passou sem ser detectada por uma gigante da tecnologia como o Yahoo! durante dois anos é chocante”.

Um processo separado aberto em San Diego ocorreu antes da divulgação do hack, tendo como principal objetivo descobrir como as informações pessoais de alguns usuários haviam sido descobertas. Segundo David Casey, advogado responsável pelo caso, a expectativa é que mais processos sejam abertos contra a empresa, provavelmente se transformando em uma ação de classe. Consultada pelo site CNET, a companhia afirmou que não vai comentar a situação no momento atual.

Cupons de desconto TecMundo: