O vice-presidente para assuntos globais da Xiaomi, o brasileiro Hugo Barra, comentou durante o evento de lançamento dos novos phablets Mi Note e Mi Note Pro ontem que a empresa pretende começar a vender produtos no Brasil até o fim do primeiro semestre de 2015. Ou seja, o novo objetivo da chinesa é entrar de vez no mercado brasileiro até junho ou ainda antes.

Não há uma previsão mais específica para tal e, considerando que a Xiaomi já atrasou planos anteriores de começar a ganhar dinheiro por aqui, não dá para ficar muito empolgado com isso. De qualquer forma, a empresa finalmente tornou público um prazo menos vago para sua primeira empreitada no ocidente.

Até hoje, a Xiaomi só opera em mercados orientes, mais especificamente em países mais próximos da China. Como a concorrência nas Américas é mais acirrada por conta das marcas estabelecidas aqui há muito tempo, a chinesa quer chegar ao Brasil com calma e sem cometer erros.

"Polêmica das cópias"

Hugo barra conversou com a BCC hoje e deu uma entrevista em vídeo que você pode assistir aqui. Ele fala sobre as acusações de a Xiaomi ser uma companhia que copia as concorrentes, especialmente a Apple, entre outros assuntos.

“Nós somos uma empresa bastante inovadora. Nós já criamos um monte de coisas originais realmente interessantes. Nós fomos copiados quase mais do que qualquer outra empresa chinesa, particularmente no que diz respeito ao modelo que utilizamos para vender, o nosso contato via mídias sociais, as vendas online, ente outros”, disse Barra.

Cupons de desconto TecMundo: