O Xiaomi Mi4 não foi o único aparelho anunciado pela empresa na conferência de hoje (22/07). Junto disso, tivemos também a revelação da Mi Band, uma pulseira inteligente que tem como principal uso o monitoramento de sua saúde, com foco especial em seu sono.

Segundo o anúncio oficial da empresa, o aparelho vem para ser usado o tempo todo por seu dono. Uma vez que cada carga dura em torno de um mês, basta conectá-lo por Bluetooth ao seu celular para que ele acompanhe, por exemplo, a distância que você tem caminhado diariamente. E não precisa se preocupar com sua resistência: além de ter uma estrutura emborrachada para aguentar impactos, ele também é feito para não estragar na água.

Outro detalhe bastante interessante é que o Mi Band funciona como despertador, vibrando para acordá-lo quando chegada a hora marcada por você. Mas isso não se compara à facilidade e segurança extra que ele traz, visto que, quando conectado com seu celular, ele pode ser usado como “chave” para um smartphone ou tablet; logo, só quem está usando o Mi Band pode destravar o dispositivo com o qual ele está sincronizado.

Para esportes e festas

Na parte do design, temos um aparelho com uma aparência bastante simples – realmente, ele poderia passar despercebido como uma simples pulseira. Mas, para agradar aos diferentes gostos, ele conta tanto com uma opção de pulseira emborrachada quanto com uma opção em couro com estrutura em metal.

Confira a galeria abaixo para ver como são os diferentes modelos já revelados pela Xiaomi:

Está bem, vamos admitir que uma pulseira com usos tão simples pode não parecer tão interessante frente às propostas promissoras dos aparelhos com Android Wear. O Mi Band possui, porém, uma “arma secreta”, que vai fazer muitos se animarem para tê-lo: seu preço.

O fato é que o Mi Band foi anunciado pela empresa custando meros 12 dólares, o equivalente a pouco mais de 26 reais na cotação atual. E, mesmo adicionando taxas e mais taxas, algo assim não deve nem mesmo chegar à faixa dos R$ 100. Sentiu-se mais interessado em ter um desses? Pois é, nós também. Uma pena que uma data para seu lançamento ainda não foi anunciada...

Ainda mais útil no futuro

Se o Mi Band já parece um aparelho e tanto, vale notar que esse é só o início dos planos da Xiaomi para ele. Segundo o site The Next Web, a empresa pretende torná-lo um sistema de identificação pessoal, evoluindo o conceito de “chave” que ela apresentou antes.

E que tipos de usos a Xiaomi está planejando para o Mi Band? Até o momento, a empresa citou ideias como abrir a porta de sua própria casa ou ligar aparelhos e eletrodomésticos conectados em sua residência. Vamos torcer que essa ideia evolua logo, pois ela parece bastante interessante.

Cupons de desconto TecMundo: