Presente em todas as versões do Windows a partir do ME, o Windows Movie Maker é uma ferramenta que tinha como objetivo principal tornar a edição e gravação de vídeos uma tarefa fácil. A interface utilizada é simples, permitindo a edição de diversos efeitos de cor e transições com um simples arrastar do mouse.

Apesar da simplicidade, houve grandes críticas ao programa. Isso se deve basicamente à falta de funções avançadas, que permitissem que os usuários tivessem resultados de nível profissional. Os efeitos de transição deixavam qualquer filme com cara de produção amadora, e era difícil conseguir uma boa mixagem de áudio.

Windows Movie Maker

Comparado com outros programas competidores, realmente não havia muitos pontos positivos que permitissem uma defesa convincente do Windows Movie Maker. A própria Microsoft reconheceu que o programa era usado principalmente para a produção de clipes curtos, constituídos basicamente de uma série de imagens com uma trilha sonora e alguns segundos de vídeo com pouca edição. Ou seja, quem procurava ferramentas para a edição de vídeos longos passava longe do programa.

Windows Live Movie Maker

Percebendo as limitações do Windows Movie Maker, após a versão para Windows Vista a Microsoft decidiu simplesmente abandonar de vez o projeto e começar tudo de novo, dessa vez tendo a certeza de que as funções que os usuários pediam seriam incluídas. O código do programa foi feito totalmente do zero, garantindo que as limitações das versões anteriores não se tornassem um obstáculo durante o desenvolvimento. 

O nome também mudou para Windows Live Movie Maker, tornando o programa parte do Windows Live Essentials. A filosofia utilizada é a mesma de programas como o Windows Live Messenger e Live Mail: garantir que qualquer usuário possa utilizar as ferramentas disponíveis facilmente e possibilitar a integração de dados com outros produtos da empresa.

Características da versão Beta

Em setembro de 2008 foi lançada a versão Beta do Windows Live Movie Maker, permitindo que os usuários tivessem uma prévia do que os espera na versão final. A primeira mudança que ficou evidente está na barra de ferramenta que teve a interface totalmente alterada, agora exibe diversas abas com as funções disponíveis. Essa mudança já era esperada, pois havia se tornado uma tendência da Microsoft desde o último pacote do Microsoft Office.

Windows Live Movie Maker Beta

A interface nova foi batizada como Ribbon, e permite um uso ainda mais intuitivo do programa. Em vez de ter que arrastar todas as transições e efeitos disponíveis para incluí-los no vídeo, um simples clique do mouse permite ver o resultado das mudanças efetuadas. A inclusão de trilhas sonoras também ficou mais simples, possibilitando o uso rápido de qualquer arquivo de música presentes no computador. Claro, como se trata de uma versão Beta, ainda há muitos recursos que não estão disponíveis, mas já foi possível ter um gostinho do que vem por aí.

E a versão final, como fica?

A Microsoft decidiu ouvir as reclamações dos usuários e realmente investir em tempo de desenvolvimento e estudos para tornar o Windows Live Movie Maker a ferramenta perfeita para editar vídeos de até 5 minutos e disponibilizá-los online imediatamente. Os relatórios de uso gerados pelos usuários da versão beta foram especialmente úteis nesse sentido, pois permitiram que os desenvolvedores percebessem quais as ferramentas mais acessadas na versão de testes.

A versão final do programa deve ficar pronta no final de 2009, e promete oferecer diversos recursos para facilitar a edição de vídeos:

Mais opções de transições e efeitos

Maior diversidade de efeitos de transição

A versão beta foi bastante decepcionante nesse sentido, disponibilizando somente quatro transições simples e seis efeitos de filtro de imagem. No produto final, a Microsoft promete um aumento gigantesco desse número, com dezenas de opções disponíveis para tornar os filmes criados mais bonitos.

Recursos de linha de tempo

Novos recursos de linha do tempo

Um dos recursos mais utilizados no Windows Movie Maker e que fez falta na versão Beta foi a linha do tempo. Esta, que é provavelmente uma das ferramentas de edição mais importantes do programa, permite que o usuário troque a ordem de exibição de cenas de filmes, adicione faixas simultâneas de áudio e defina o tempo de exibição de imagens estáticas.

A Microsoft já avisou que a linha de tempo clássica não voltará, sendo substituída por um recurso semelhante que permite um uso mais intuitivo desses recursos. Isso é algo bom, especialmente levando em conta a dificuldade que alguns usuários tinham em se adequar ao recurso nas versões anteriores do programa.

Maior facilidade ao inserir legendas e efeitos sonoros

Será mais fácil editar legendas e efeitos sonoros

A adição destes efeitos promete ficar muito fácil na versão final do Windows Live Movie Maker. Para inserir legendas, basta clicar e arrastar o mouse sobre a cena desejada que uma janela para inserir o texto abra. Da mesma forma, um simples arrastar de mouse permite definir os momentos em que faixas de som adicionais devem ser adicionadas.

Integração com sistemas de vídeo online

Integração ao Youtube

Além de permitir a gravação dos projetos no computador ou em DVDs, vai ser possível adicionar os vídeos criados diretamente em uma conta do YouTube. Essa função já está disponível na versão Beta, através da instalação de um plugin. O plano original era permitir o upload dos arquivos no Soapbox, site de vídeos próprio da Microsoft, mas esse recurso foi abandonado depois do anúncio que o serviço sairia do ar.

Ainda não há informações relacionadas à forma como será feita a distribuição do produto. O mais provável é que seja distribuído como parte do pacote Windows Live Wave 4, mas ainda não dá pra descartar a possibilidade de que seja disponibilizado através de um download individual.

A Microsoft prometeu que o Windows Live Movie Maker terá força para competir com os programas de edição da Apple, conhecidos pela grande qualidade e diversas ferramentas disponíveis. Ainda é cedo para dizer se este objetivo será atingido, mas pelo que já foi visto até agora, a empresa de Bill Gates realmente está se empenhando em disponibilizar um software completo.

Cupons de desconto TecMundo: