A Microsoft reconhece que, nos últimos anos, deixou os jogadores de PC um tanto de lado. Seja pela ausência de títulos que chegavam ao Xbox ou por decisões comerciais que se mostraram pouco convidativas, a companhia parecia só estar focada em promover seus consoles de mesa enquanto deixava as “sobras” para quem jogava no computador.

No entanto, a companhia parece estar disposta a virar esse jogo, conforme demonstrou em uma apresentação na Gamescom 2015. Tive a oportunidade de ver uma exibição do que o Windows 10 reserva para os jogadores que foi conduzida por Kevin Unangst, diretor sênior do grupo de jogos para PC dentro da divisão Xbox da companhia.

Segundo ele, o sistema foi desenvolvido pensando em atrair os jogadores que ficaram no Windows 7 e não sentiram que o Windows 8 era a opção certa para eles. Para isso, a companhia apostou na retrocompatibilidade de tudo o que funciona bem na versão anterior da plataforma — seja o Steam, o Origin, o GOG ou outro meio, ele vai funcionar perfeitamente bem na nova versão do sistema operacional.

Unangst afirmou que também foi bastante importante tornar fácil a transição das versões do sistema operacional. Ele explica que não era exatamente simples migrar para o Windows 8, algo que o Windows 10 solucionou ao ser o menos intrusivo possível nas configurações pré-definidas pelo usuário — além de trazer a vantagem de ser distribuído de forma gratuita.

Aprendendo com os consoles

A Microsoft também trabalhou em meios de trazer para a plataforma opções que funcionavam muito bem nos consoles de mesa. Isso se refletiu em um novo sistema de conquistas integrado e na possibilidade de acionar nativamente o recurso de gravações de vídeos dos jogos que você executa, dispensando a necessidade de apostar em hardwares ou softwares adicionais.

A empresa também apostou em uma maior integração entre suas plataformas: a partir do aplicativo Xbox, você pode participar de conversas e conferir qual de seus amigos está online. O app também permite adquirir jogos digitais para o Xbox One a partir de um computador, o que elimina a necessidade de ligar o console para realizar esse processo.

Segundo Unangst, o Windows 10 foi desenvolvido de forma a aproveitar ao máximo recursos como o “cross buy” e o “cross play”. Ou seja, o objetivo geral da Microsoft é que você só precise investir em uma única compra para ter o mesmo jogo no PC e no Xbox One, podendo jogar em qualquer uma dessas plataformas de maneira integrada.

Além disso, há o sistema de streaming caseiro do Xbox One, que possibilita jogar seus games no computador a partir de uma rede local. O recurso foi desenvolvido com o objetivo de reduzir ao máximo a latência dos comandos, o que significa que a resposta dos controles é praticamente imediata quando você está jogando no computador.

Somente o começo

Apesar de os avanços trazidos pelo Windows 10 serem imediatamente perceptíveis para os jogadores, a grande novidade do sistema ainda deve demorar certo tempo para surtir efeitos: o Direct X 12. A nova API gráfica é uma parte integral da plataforma e promete trazer um aumento de qualidade e desempenho grande para jogos eletrônicos.

A esperança da Microsoft é a de que uma grande quantidade de desenvolvedores abrace a tecnologia, o que só deve ajudar a fortalecer seu software. Um grande estímulo para isso deve ser a rápida velocidade de adoção que o sistema vem testemunhando, o que cria uma grande base de usuários que podem se aproveitar do que a API tem a oferecer.

Segundo Unangst, as funções disponíveis são somente um primeiro sinal da atenção que a empresa pretende dar ao PC — o que inclui o lançamento de títulos como Gears of War e Killer Instinct na plataforma. Tudo isso sem a necessidade da instalação de um programa proprietário, o que assegura que você não vai ter que deixar o Steam de lado para aproveitar as novidades que a companhia deve lançar no futuro.

O Baixaki Jogos viajou à Gamescom 2015 a convite da Activision Blizzard.

Via Baixaki Jogos.

Cupons de desconto TecMundo: