Windows 10 é o nome do novo sistema operacional da Microsoft, já sabemos – baixar a versão de testes do software é também possível (faça o download agora mesmo). Mas, afinal, por que a sequência numérica das versões do programa foi quebrada pela empresa fundada por Bill Gates? Acontece que a atualização do SO “pula” o que seria lógico se chamar de “Windows 9” – o Windows 8 é o sistema que precede o Windows 10.

E quem pode explicar essa aparente mudança ousada no popular software Windows é um usuário do fórum Reddit. Sob o nome de “cranbourne”, o internauta diz ser um desenvolvedor da Microsoft. Em sua postagem, o programador afirma que várias aplicações e programas de terceira parte (softwares que não são desenvolvidos pela Microsoft) têm em seu código fonte referências aos sistemas Windows 95 e Windows 98.

Como assim?

Explicamos. Uma das formas mais rápidas de se descobrir qual versão do sistema operacional está sendo executada por uma máquina é simplesmente ler a primeira linha do código do software. Para que os desenvolvedores não precisassem, assim, digitar sempre os numerais “95” e “98” (que se referem, naturalmente, às antigas versões do Windows), somente o valor “9” era escrito – um símbolo ocupou então o lugar do segundo número (fosse ele “5” ou “8”).

Em outras palavras, os programadores de aplicações teriam encontrado uma solução pragmática ao desenvolvimento de suas extensões. Isso significa que o código “Windows 9x” consiste apenas em uma ferramenta de padronização dos códigos que fazem referência aos sistemas operacionais Windows 95 e Windows 98.

Compatibilidade

Para que quaisquer problemas de compatibilidade entre softwares e versão do Windows fossem evitados, a Microsoft teria então nomeado a nova versão de seu SO de Windows 10. Importante mencionar que confirmação oficial alguma acerca desta nova teoria foi emitida pela Microsoft. Ao contrário: a companhia parece ter feito questão de deixar este mistério ainda mais nublado.

Em nota emitida ao site Gizmodo, a empresa afirma que “o Windows 10 leva o Windows à frente e permite que as coisas sejam feitas de novos modos. Esta não é uma mudança que apenas complementa o sistema, mas faz do Windows um software que poderá capacitar os próximos bilhões de usuários”. A Microsoft não negou a explicação emitida por cranbourne. Seria esta nova justificativa verdadeira?

Cupons de desconto TecMundo: