Disposta a bater de frente com os Chromebooks, a Microsoft está preparando uma versão mais “magra” do Windows 10 conhecida como Cloud. A intenção da companhia é oferecer os principais recursos do sistema em um formato mais leve, que usa o poder da nuvem para realizar a maior parte de suas tarefas.

Na última sexta-feira (3) surgiram publicamente as primeiras imagens do novo projeto graças a uma ISO vazada pelo usuário do Twitter identificado como @adguard. A princípio, a plataforma só deixa os usuários rodarem aplicativos pertencentes ao sistema Universal Windows Apps disponíveis na Windows Store.

Ao tentar instalar um aplicativo do sistema Win32, o site MSPowerUser recebeu o aviso de que “essa versão [Windows 10 Cloud] foi criada para ajudar a proteger você e seu dispositivo ao rodar exclusivamente apps da Windows Store”. Vale notar que a regra se aplica até mesmo aos aplicativos Win32 disponíveis na loja da Microsoft que usam o sistema Desktop App Converter, o que limita a seleção de softwares disponíveis no momento.

No entanto, é preciso prestar atenção ao fato de que a versão do Windows 10 Cloud liberada ainda está em desenvolvimento inicial. Ou seja, muito pode mudar antes de o produto ser disponibilizado de forma comercial. Ao apostar na plataforma, a Microsoft não quer somente criar um rival à altura dos Chromebooks, mas também apresentar um sistema operacional totalmente adaptado à arquitetura ARM — algo que ela já tentou (e fracassou) no passado ao apostar no Windows RT.

Cupons de desconto TecMundo: