Bryan Russel e alguns estudantes da Universidade de Washington, em Seattle, desenvolveram um software capaz de criar modelos em 3D de locais famosos com base nos textos de sites como Wikipédia. O conceito desses mapas virtuais, por mais complicado que possa parecer, não é difícil de ser aplicado.

Primeiramente, o software vasculha a web procurando por imagens que possuam alguma relação com os termos buscados – verificando sites como o Google o Flickr. Ao coletar várias imagens de um mesmo objeto ou cenário, o programa é capaz de formular o formato e os ângulos de como as coisas pareceriam em 3D. Por isso, os termos inseridos devem ser de itens ou locais que sejam bastante conhecidos e que possuam fotografias de inúmeros ângulos.

Um passeio virtual com um tour guiado

Em ambientes que sejam fechados, o software é capaz de construir o formato real dos locais em 3D com base nas descrições de sites como Wikipédia – ao separar as palavras relevantes das comuns. Através da combinação das frases com o Google Images, o programa pode detectar quais são os trechos descritivos importantes e criar um modelo interior. Quando todo esse processo for finalizado, é possível navegar pelos modelos 3D e visualizar quais pontos do texto fazem referência com a imagem gerada.

Desse modo, você pode ler um artigo de um local famoso na Wikipédia e acompanhar seu modelo em 3D com todos os pontos que aparecem no texto. Obviamente, para o software funcionar adequadamente, lugares que sejam bem conhecidos devem ser inseridos no programa – ou um número de imagens abaixo do esperado será encontrado na web.

Até o momento, o software (que ainda não possui um nome definitivo) só completou o modelo 3D da Capela Sistina de modo integral. No vídeo acima, é possível visualizar como será a leitura de um artigo na Wikipédia com o modelo 3D ao lado. É de se esperar que com a popularização dos smartphones mais imagens de locações menos conhecidas sejam capturadas – e que elas possam ser reproduzidos em 3D virtualmente. 

Cupons de desconto TecMundo: