Não é só de boa vontade que vivem as plataformas colaborativas na internet. Em parceria com a incubadora Jigsaw, a Wikimedia Foundation publicou a pesquisa Ex Machina: Personal Attacks Seen at Scale, que discute os bastidores da Wikipédia e mostra que, além da colaboração e do sonho pelo conhecimento livre, a plataforma é repleta de calúnia e linguagem abusiva, motivada por preconceito, machismo e conflitos ideológicos – fato que pode ser confirmado em comentários anônimos, como este: “Você precisa entender que a Wikipédia não é lugar para uma mulher", feito em março de 2015.

Cerca de 38% dos editores entrevistados haviam sofrido alguma forma de assédio e mais de metade dos colaboradores se sentiram desmotivados para continuar contribuindo com os sites wiki

No entanto, os autores revelam que a maior parte dos ataques não é feito de forma anônima: 67% dos usuários registrados na versão inglesa da Wikipédia têm má conduta online. Por se tratar de um ambiente compartilhado e aberto, cada verbete possui uma aba de discussão, local em que os usuários debatem o respectivo conteúdo.

O que deveria ser um espaço democrático e saudável, objetivando apenas as melhorias do conteúdo, se tornou um lugar de disputa, uma avenida de assédio e outros comportamentos tóxicos. Cerca de 38% dos editores entrevistados haviam sofrido alguma forma de assédio e, posteriormente, mais de metade dos colaboradores se sentiram desmotivados para continuar contribuindo com os sites wiki.

Um ambiente melhor para todos

Na contramão do problema, a Wikimedia Foundation busca soluções técnicas para reverter o quadro entre seus voluntários, como detecção automática de comentários tóxicos nas páginas de discussão dos usuários. Para reunir dados suficientes para uma abordagem supervisionada de aprendizado de máquina, a Fundação coletou 100 mil comentários disponíveis nas páginas de discussão da Wikipédia em inglês.

O trabalho reuniu 4 mil colaboradores e 1 milhão de anotações. É o maior conjunto de dados públicos de ataques pessoais já reunido. O objetivo é gerar insumos que auxiliem os administradores das páginas wiki, já que apenas 18% dos comentários abusivos estudados receberam algum tipo de moderação.

O projeto é um pequeno passo para uma compreensão mais profunda do assédio online. Queremos encontrar maneiras de mitigar tais ações

“O projeto é um pequeno passo para uma compreensão mais profunda do assédio online. Queremos encontrar maneiras de mitigar tais ações. Os dados são apenas em inglês, por isso o modelo construído só compreende este idioma e ainda está em construção para outras formas de assédio, como ameaças. Nós esperamos explorar essas edições colaborando mais nesta própria pesquisa e em pesquisas futuras sobre o mundo digital”, destacam Dario Taraborelli, diretor de pesquisa, e Ellery Wulczyn, cientista de dados, da Wikimedia Foundation.

Para ter mais informações sobre o estudo realizado pela Wikimedia Foundation, acesse este link.

Cupons de desconto TecMundo: