(Fonte da imagem: Reprodução/TheGuardian)

Entre os nomes de pessoas famosas por divulgar segredos do governo dos Estados Unidos está Bradley Manning. O jovem soldado foi detido quando ainda estava atuando no Iraque, em 2010, sendo que a alegação foi a de atividades suspeitas e a possível relação com o WikiLeaks e materiais veiculados pelo site.

Como você já deve saber, Manning teve as suas acusações confirmadas, sendo que o rapaz foi responsável pelo vazamento de diversos documentos considerados sigilosos. Por conta disso, ele acabou sendo condenado a passar 35 anos na prisão, também sendo exonerado do serviço militar e perdendo todos os benefícios que a carreira oferece.

Apesar de tudo isso, depois de cumprir pelo menos um terço da sua pena, Manning pode entrar com o pedido de liberdade condicional. O ex-soldado, que é considerado um herói por uma quantidade bem significativa de pessoas (e inclua muitos norte-americanos nesta lista), ouviu palavras de apoio assim que a decisão da juíza Denise Lind foi dada.

Melhor do que poderia ser

O exército norte-americano, que estava processando Manning, alegou que o rapaz foi responsável pelo crime de “ajudar o inimigo”, transgressão que é punível com a prisão perpétua. No entanto, esta acusação não foi confirmada, de modo que o jovem foi acusado “apenas” pelo ato de espionagem e pelo roubo de documentos confidenciais do governo.

Por conta de todo o seu trabalho dentro das forças armadas dos Estados Unidos, a juíza deu a Manning 1.294 dias de “crédito”, por assim dizer, culminando na pena de 35 anos. Além disso, fontes internacionais alegam que o jovem sofreu abusos, como a detenção sem a confirmação dos crimes e violência enquanto estava preso.

Dessa maneira, só nos resta esperar que o sacrifício de Manning resulte em boas coisas — e que a sua vida seja a melhor possível.

Cupons de desconto TecMundo: