(Fonte da imagem: Reprodução/The Verge)

No dia 23 de junho de 2011, Julian Assange, o criador do WikiLeaks – na época, sob prisão domiciliar – e Eric Schmidt, o presidente da Google, tiveram um encontro secreto. Não, eles não estavam criando nenhum plano para acabar com nossa ordem mundial ou algo parecido — tudo o que eles fizeram foi conversar sobre os mais variados assuntos durante cinco horas inteiras.

Quase dois anos depois, todo o conteúdo da conversa (que havia sido gravada) foi divulgado no próprio site do WikiLeaks, na forma de um longo texto. E acredite: é curioso conhecer como funciona um pouco da mente de duas figuras tão importantes do mundo da tecnologia.

Uma conversa entre gênios

As cinco horas de conversa seguem para os mais diferentes pontos. Entre eles, estão histórias engraçadas da vida dos dois, como as experiências azaradas de Schmidt com seus voos da Delta Air Lines ou as visitas constantes de “mulheres malucas” que Assange sofre em seu cativeiro.

Já nos assuntos mais sérios, temos uma pergunta feita por Schmidt, que questiona Assange sobre o motivo de ele publicar poucas informações sobre o que ocorre em regimes mais rígidos. A resposta do criador da WikiLeaks é um tanto curiosa: segundo ele, os principais problemas com relação a isso são o fato desses países não serem tão conectados à internet.

É claro que muito mais é discutido em tanto tempo de conversa. Por isso, clique aqui para ver a transcrição completa dos acontecimentos.

Cupons de desconto TecMundo: