Já pensou poder estacionar ao lado de uma lixeira e ter acesso gratuito à internet? Pois a Bigbelly, empresa de coleta de lixo de Nova York, EUA, sim. A companhia não só idealizou o projeto como já entrou com pedido para a criação dos pontos de acesso junto da prefeitura da cidade. As conexões pdoerão chegar à velocidade máxima de 75 Mbps; os hotspots serão bancados pela receita gerada por publicidade.

Mas nem tudo são flores. É que empresas de telecomunicação e provedores de serviços de internet que não oferecem acesso gratuito à web podem truncar a viabilização da empreitada. De todo o modo, e segundo Leila Dillion, vice-presidente de marketing da Bigbelly, esforços para a disponibilização do WiFi estão sendo feitos.

“Cooperamos com empresas de telefonia e queremos trabalhar com quem está disposto a cooperar conosco para termos uma melhor cobertura”, disse Leila, como informa o Computer World (via The Guardian). Projetos que transformam instalações públicas da cidade norte-americana em hotspots datam de 2014: até o final deste ano, cabines telefônicas antigas serão transformadas em pontos de acesso grátis à internet com suporte, ainda, a tomadas para a recarga de dispositivos móveis.

Soluções inteligentes dedicadas à agitação das grandes cidades são marca da Bigbelly: suas lixeiras contam com compactadores movidos a energia solar e possuem um sistema de alerta aos coletores quando operam a 85% de sua capacidade total de armazenamento.

Quais outras instalações públicas poderiam resultar em bons hotspots? Comente no Fórum do TecMundo

Cupons de desconto TecMundo: