A Fitbit está sofrendo com reclamações de consumidores com alergia ao novo dispositivo voltado para monitorar exercícios físicos, o Fitbit Surge. Segundo a empresa, apenas um pequeno número de pessoas estaria apresentando irritações na pele.

A recomendação oficial para evitar o problema seria deixar a pulseira mais folgada, evitando que suor ou sabão fiquem presos entre o dispositivo e a pele, ou parar de utilizar o aparelho por algumas horas ou até dias.

Porém, esse conselho vai totalmente contra a ideia do Fitbit, que deveria ser usado durante o tempo todo, para monitorar atividades físicas e até o sono do usuário. Além disso, a sugestão de suspender o uso de um dispositivo que custa US$ 250 (cerca de R$ 700) parece um desaforo para quem comprou.

Xingando muito no Twitter

Os usuários afetados estão usando o Twitter para divulgar imagens das irritações na pele causadas pelo Fitbit Surge, e alguns comentaram que, mesmo depois de parar de usar o produto por algum tempo, as marcas não sumiram.

Não é a primeira vez que usuários reclamam de problemas com o Fitbit. No ano passado, a empresa foi obrigada pelo governo americano a fazer recall do Fitbit Force por conta de um número muito grande de adeptos do produto alegarem que ele estava causando irritação na pele.

Cupons de desconto TecMundo: