Imagem de Ninja Gaiden 3: Razor's Edge
Imagem de Ninja Gaiden 3: Razor's Edge

Ninja Gaiden 3: Razor's Edge

Nota do Voxel
70

Hayabusa recupera sua honra e ainda descola umas gatinhas

Pouco mais de um ano atrás, tivemos o desprazer de receber Ninja Gaiden 3 para analisar. A experiência com o jogo foi frustrante, algo que nos deixou com medo de conferir a grande surpresa da Team Ninja para a versão aprimorada intitulada como “Razor's Edge”.

Em teoria, o novo game, que seria a estreia do Ninja no Wii U, viria para corrigir os pontos falhos de seu predecessor e trazer algumas novidades (habilidades, roupas e personagens) que pudessem garantir mais diversão nas aventuras de Ryu Hayabusa.

Apesar de sabermos que a história do jogo está quase idêntica a da versão antiga, ficamos curiosos para ver se Hayabusa vai encontrar um universo aprimorado que seja digno de sua arte ninja. Será que a série ainda pode sobreviver?

Se você teve a infelicidade — e a capacidade — de jogar Ninja Gaiden 3 até o fim, é bem provável que Razor’s Edge não seja um título de qualquer importância em sua lista de prioridades, afinal, estamos falando do mesmo jogo com algumas personagens sensuais.

Todavia, se você ficou com medo de se decepcionar com o game anterior, então, a versão Razor’s Edge é uma boa aposta. Não vamos mentir a ponto de dizer que ficamos extremamente satisfeitos com as modificações da desenvolvedora, contudo, vale dizer que o jogo consegue sim superar seu antecessor.

Ninja Gaiden 3: Razor's Edge não é o melhor da série, tampouco é o mais excelente Hack 'n' Slash dos últimos tempos — afinal, temos Metal Gear Rising para quem busca algo de qualidade —, mas se você levar em conta que o jogo está mais difícil e traz alguns diferenciais, pode ser que seja válido e divertido gastar algumas horas detonando com a espada.