Imagem de Kane & Lynch 2: Dog Days
Imagem de Kane & Lynch 2: Dog Days

Kane & Lynch 2: Dog Days

Você e esta dupla de arruaceiros em momentos intensos... Mas repetitivos

A franquia Kane & Lynch tem potencial. Muito potencial. Trata-se da saga de uma dupla de personagens violentos e instigantes. E violência é um tema que geralmente chama a atenção de boa parte dos fãs de video games. Quando essa brutalidade se estende para ambientes e contextos inspirados na vida real, tudo fica ainda mais atraente.

O primeiro título da série — Dead Men — causou estrago com uma boa proposta, mas não convenceu em certos quesitos. Sendo assim, o pessoal da IO Interactive (a famosa IOI, responsável por Freedom Fighters, pela franquia Hitman e pelo curioso Mini Ninjas) tentou caprichar um pouco mais na produção da sequência.

Img_original

Pode-se dizer, portanto, que Dog Days é mais robusto que o game original. O segundo título é um jogo de grande porte que busca conquistar os gamers com ambientes realistas, protagonistas cativantes e muitos tiroteios. Há mais alternativas de diversão, algo muito importante para a diversificação da experiência.

O Story Mode é dividido por capítulos, pode ser jogado cooperativamente (online ou local) e conta com quatro níveis de dificuldade: Easy, Medium, Hard e Extreme. Sim, é peça central deste game, mas que deixa a desejar em alguns pontos, conforme você verá abaixo.

Por outro lado, há o Arcade Mode — dinheiro é a prioridade nos assaltos, mesmo que você precise matar seus companheiros para obter sucesso — e os modos multiplayer. Existe competitividade de sobra nos modos Fragile Alliance (roubos; semelhante ao Arcade), Undercover Cop (roubos também, mas um dos jogadores é sorteado para agir como um policial infiltrado) e Cops and Robbers (até 12 jogadores são divididos em dois times, um de oficiais da lei e outro de meliantes).

O gamer tem a possibilidade de conferir seus feitos através da seção de Achievements. Essa opção é mais um convite à ação, pois exibe as conquistas variadas que o gamer pode conseguir enquanto se diverte com os modos de jogo oferecidos.

É triste constatar que a Eidos Interactive — desta vez, em parceria com o pessoal da Square Enix — repetiu o seguinte feito: uma ideia intrigante, uma execução pouco satisfatória. A estrutura geral do game é abrangente, mas a maneira com que as diferentes opções foram abordadas e aprofundadas passou longe daquilo esperado pelos críticos e jogadores.

O enredo, mesmo curto, é mais fluido e mais elaborado que a trama de Dead Men, mas apresenta uma atmosfera de “mesmice” assim que você avança e se familiariza com a jogabilidade. Adam "Kane" Marcus e James Seth Lynch formam uma boa dupla... Que infelizmente não salva a história central do jogo.

No mais, Dog Days não é um game ruim. Para aqueles que não têm muito tempo para gastar com tiroteios brutais e embates multiplayer, não é muito arriscado conferir o que este título tem a oferecer. Ainda assim, tome cuidado ao gastar US$ 49,99 — cerca de R$ 88,25 no momento em que foi escrita esta análise — e embarcar no mundo do crime com Kane e Lynch.