Multiplayer mais insano, campanha ainda clichê: este é o BF4

Videoanálise

Chegou Battlefield 4, a aguardada continuação da série de tiro em primeira pessoa (FPS) da DICE que rivaliza com Call of Duty o posto de melhor franquia de guerra da atualidade. Dois anos depois de Battlefield 3, a sequência chega gerando bastante expectativa, que é superada em alguns aspectos, mas não em outros.

A DICE prometeu uma campanha mais profunda, digamos assim, corrigindo um problema que persegue a série já há alguns títulos: o de não conseguir causar no modo single player o mesmo impacto que apresenta no modo multiplayer.

Além disso, novidades visuais, cenários maiores e mais exploráveis e o retorno do modo Commander (ou Comandante, caso você jogue BF4 em português) também foram elementos que fazia deste um dos lançamentos mais aguardados do ano. Mas será que tudo isso foi capaz de sustentar o jogo? Confira agora o que nós achamos deste jogão.


Respondendo rapidamente à pergunta acima: sim, afinal, isto é Battlefield. Há falhas, algumas desanimadoras, como o enredo fraco que deixa a campanha pouco empolgante, mas nada que realmente tire o brilho do jogo. As novidades também não são tão grandes assim, permitindo-nos arriscar que Battlefield 4 seria a soma de Bad Company 2 com BF3.

Isso não é essencialmente ruim, afinal, a “junção” dos games é feita de forma muito competente, oferecendo ao jogador uma versão aprimorada tanto da experiência visual de Battlefield 3 quanto da destrutibilidade de Bad Company 2. Dá para somar também a presença de alguns detalhes inéditos que fazem a diferença e contribuem para uma jogatina divertida e dinâmica, com tudo o que um bom jogo de guerra deve ter.

Mas, de fato, não há uma lista vasta de itens novos e nem nada realmente revolucionário — até porque o próprio modo Comandante, um dos apelos da DICE para BF4, não é algo inédito na franquia. Em suma, dá para dizer que o jogo apresentou evolução, mas foi um passo curto, o que não tira o brilho da série e nem vai decepcionar qualquer pessoa que goste de um grande FPS.

Battlefield 4 foi adquirido pelo BJ para esta análise