Compra da Activision Blizzard pela Microsoft é bloqueada no Reino Unido

2 min de leitura
Imagem de: Compra da Activision Blizzard pela Microsoft é bloqueada no Reino Unido
Imagem: Shutterstock

A aguardada aquisição da Activision Blizzard pela Microsoft, que custou US$ 69 bilhões, foi bloqueada no Reino Unido hoje (26). O órgão antitruste da região, o Competition and Markets Authority (CMA), considerou o negócio perigoso para a indústria de games.

De acordo com o CMA, a aquisição pode ameaçar o mercado de jogos principalmente no segmento de nuvem. A Microsoft até realizou parcerias e concessões para tentar fazer o negócio ir adiante, como garantir que Call of Duty chegaria em todas as plataformas, mas isso não foi o suficiente para conquistar a confiança dos reguladores.

Em declaração compartilhada pelo Bloomberg, Martin Coleman, que preside o painel da CMA responsável pela investigação, diz que a dona do Xbox já é forte o bastante no segmento de jogos em nuvem. “A Microsoft já desfruta de uma posição poderosa e de vantagem sobre outros concorrentes em jogos em nuvem e este acordo fortaleceria essa vantagem, dando-lhe a capacidade de minar concorrentes novos e inovadores.”

Shutterstock

Além da vantagem no mercado de nuvem, o órgão regulador também aponta que a Microsoft teria uma grande vantagem após a aquisição em títulos de peso. Com a compra, o catálogo de jogos dos estúdios da Xbox incluiria produções de Call of Duty, Overwatch, World of Warcraft, Diablo e mais.

Activision e Microsoft tentarão reverter a situação

Em um comunicado enviado ao Bloomberg, um porta-voz da Activision disse que a empresa vai tentar reverter a situação. A empresa promete trabalhar ativamente com a Microsoft para reverter a decisão da CMA, que foi considerada contraditória.

“O relatório da CMA contradiz as ambições do Reino Unido de se tornar um país atraente para construir negócios de tecnologia”, disse o porta-voz da Activision. “Trabalharemos agressivamente com a Microsoft para reverter isso na apelação.”

A dona do Xbox disse ao The Verge que também está interessada em dar continuidade ao negócio, mesmo com a negativa da CMA. “Continuamos totalmente comprometidos com esta aquisição e apelaremos”, comentou  Brad Smith, presidente da Microsoft.

Enquanto o negócio foi bloqueado no Reino Unido, a compra já foi aprovada em países como Arábia Saudita, Brasil, Chile, Sérvia, Japão e África do Sul. Nos Estados Unidos, porém, o órgão regulador FTC também abriu um processo para impedir a compra da Activision Blizzard pela Microsoft.

Resta agora aguardar os próximos movimentos da dona do Xbox para tentar reverter esse cenário em busca da conclusão do negócio de US$ 69 bilhões.

Você sabia que o TecMundo está no Facebook, Instagram, Telegram, TikTok, Twitter e no Whatsapp? Siga-nos por lá.